Trump voltou atrás mas americanos agendam 600 manifestações