Plataforma oferece plano de estudo individual para se preparar para o Enem

Estudantes de ensino médio terão acesso gratuito a uma plataforma que oferece um plano personalizado de estudos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O projeto Geekie Games oferece online textos, videoaulas, simulados e jogos para os estudantes. O projeto também possibilita que os professores acompanhem em tempo real o desempenho dos alunos. Na primeira etapa, lançada no dia 18 de junho de 2014, somente as escolas públicas dos estados parceiros terão acesso ao site. No dia 17 de julho, ele será aberto a quem quiser estudar para as provas.

Os estudantes que acessarem a plataforma farão um cadastro e, com base no desempenho nas respostas a questões propostas pelo site, receberão sugestões de leitura e exercícios. Eles também poderão fazer quatro simulados. As notas serão calculadas como no Enem e os alunos poderão consultar em quais faculdades seriam aprovados.

Os professores, diretores e orientadores terão acesso a aulas prontas para usar em classe e poderão compartilhar suas aulas online.

A Geekie, responsável pelo projeto, foi selecionada pelo Ministério da Educação (MEC) por meio de edital no ano passado. Em 2013, 11 estados aderiram ao Geekie Games e 1 milhão de alunos de escolas públicas foram cadastrados. Este ano, o número de estados que aderiram chegou a 19 e a meta é ter 3 milhões de estudantes cadastrados. A adesão de São Paulo, do Espírito Santo e do Distrito Federal está em andamento. Não participam ainda Piauí, Alagoas, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

"A ferramenta funciona como um professor particular. Se o aluno tem dinheiro, ele paga um professor, que monta um plano de estudos para ele. Mas a grande maioria não tem dinheiro e vai ficando para trás, perde a motivação e é difícil recuperar. Na Geek, não queremos deixar ninguém para trás", diz o co-fundador da plataforma, Claudio Sassaki.

De acordo com ele, a iniciativa já mostrou resultados no ano passado. A estimativa é que aproximadamente 70% dos pontos fracos dos estudantes cadastrados tenham sido superados. Os alunos com maior dificuldade tiveram uma melhora na nota três vezes maior que a média.

Desde o dia 18 de junho, os alunos de escolas públicas dos estados parceiros receberam um link pessoal para acessar o portal. No dia 17 de julho a plataforma será aberta para todos que quiserem estudar para o Enem, estejam no ensino médio ou não. Os professores dos estados cadastrados terão acesso aos relatórios de seus alunos a partir do dia 4 de agosto.

"Os jovens e as crianças de hoje já foram criados em outro ambiente, da máquina, do computador. Precisamos de ferramentas novas", disse o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Chico Soares, que participou do lançamento do site.

Apesar de ter sido escolhido pelo MEC, o projeto é patrocinado pela iniciativa privada, por empresas como Fundação Telefônica, Editora Moderna, Estácio, Fundação Via Varejo, FTB Sistema de Ensino, Guaraná Antarctica, Microsoft e Instituto Unibanco.

A próxima edição do Enem será nos dias 8 e 9 de novembro. Mais de 8,7 milhões se inscreveram para as provas. A EBC também tem uma iniciativa para ajudar os estudantes a se preparar para o exame. O aluno pode acessar o aplicativo Questões Enem, um banco de questões que reúne as provas de 2009 a 2013. O acesso é gratuito.

Fonte: Agência Brasil
Mariana Tokarnia – Repórter
Luana Lourenço – Edição