Londrina sedia Congresso Nacional de Feijão

"Tecnologias para a sustentabilidade da cultura do feijão" é o tema do 11º Congresso Brasileiro de Pesquisa do Feijão (Conafe), que será realizado em Londrina (PR), de 22 a 24 de julho de 2014. Pesquisadores, professores, profissionais da extensão rural e assistência técnica, estudantes, produtores e empresários rurais enfrentam intensa jornada de discussões e debates com renomados palestrantes do Brasil e Exterior. Estão sendo esperados 600 participantes.

Sob o fio condutor da sustentabilidade, palestras, conferências e painéis vão abordar temas científicos e inovações tecnológicas relacionados a toda a cadeia produtiva do feijão. Entre eles, sistemas de produção, manejo e conservação de solos, fertilidade dos solos, manejo integrado de pragas, doenças e de plantas invasoras, melhoramento genético, biotecnologia, mecanização, irrigação, tecnologias para produção de sementes, consumo, comercialização e armazenamento. Também haverá a apresentação de 400 trabalhos em forma de pôsteres, com resultados de pesquisas.

Maior produtor brasileiro de feijão, com cerca de 700 mil toneladas na safra 2012-2013, o Paraná recebe pela segunda vez o evento que discute todas as nuances da cadeia do produto. "O Congresso mais uma vez dará importante contribuição para o enfrentamento das questões relativas ao feijão no Brasil", avalia a pesquisadora do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), Vania Moda Cirino, presidente da comissão organizadora do evento.

Programação intensa

Wilson Hugo, do setor de políticas de sustentabilidade e de produção e proteção de plantas da FAO, fará palestra inaugural com o tema "A sustentabilidade dos sistemas agrícolas: uma perspectiva internacional", no dia 22, às 9h30.

Na mesma manhã, a partir das 10h45, haverá a conferência "O solo como componente dos sistemas produtivos", a ser proferida por Ciro Rosolem, da Universidade Estadual Paulista (Unesp). O tema "Cenário atual e perspectivas em fixação biológica de nitrogênio em feijão" será abordado na sequência por Tsai Siu Mui, do Centro de Energia Nuclear na Agricultura (Cena) da Universidade de São Paulo (USP).

À tarde, a partir das 14 horas, está programado o painel "Inovações tecnológicas para o aumento da rentabilidade da cultura do feijão". O assunto será abordado em três palestras: "O feijão na integração lavoura-pecuária", com o pesquisador Sérgio José Alves (Iapar); "Fertiirrigação da cultura do feijão" com Durval Dourado Neto, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq); e "Agricultura de precisão e produção sustentável", com Daniel Marçal de Queiroz, da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Às 16h15, haverá a palestra "Eficiência no uso de tecnologias para a mecanização da cultura do feijão", com Afonso Peche Filho, do Instituto Agronômico (IAC) de Campinas (SP), que será seguida de debate. O dia termina com a sessão de pôsteres.

No dia 23, a partir das 8h30, será realizado o painel "Manejo de doenças nos sistemas produtivos". O pesquisador Luis Del Rio, da North Dakota State University fala sobre o "Mofo branco". A segunda palestra do painel será "Podridões radiculares", com Trazilbo José de Paula Júnior, da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Valdir Atsushi Yuki, do IAC fala sobre "Mosca branca e mosaico dourado".

As 10h45 está programado o painel "Agronegócio do feijão", que será tratado em duas palestras: Flávio Breseghello e Alcido Elenor Wander, da Embrapa Arroz e Feijão falam sobre o "Panorama mundial do feijão". Marcelo Eduardo Luders aborda o "Cenário nacional e novas oportunidades de mercado".

Às 14 horas será realizado o painel "Desafios à sustentabilidade da cultura do feijão". O pesquisador Geraldo Papa, da Unesp, fala sobre "Manejo e controle da Helicoverpa armigera no feijão". Agostinho Didonet, da Embrapa Arroz e Feijão, fala sobre "Agroecologia na cadeia produtiva do feijão". A terceira palestra do painel é "Produção Integrada sustentável: ferramenta para agregação de valor", que será proferida por Adilson Reinaldo Kososky, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

O dia termina com a palestra "Herbicidas na cultura do feijão: Manejo da resistência de plantas daninhas e da fitotoxicidade na cultura", com Pedro Jacob Cristofoletti, da Esalq, seguida de debate. Haverá ainda a sessão pôsteres.

No dia 24, a partir das 8h30, haverá o painel "Panorama e perspectivas para a produção de sementes de feijão no Brasil", abordado em três palestras. A primeira, a cargo de José Roberto de Menezes, da Terra Alta Agropecuária, é "Principais limitações na produção e comercialização". José da Cruz Machado, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), falará sobre "Importância da qualidade sanitária". O tema "Inovações tecnológicas para a produção de sementes de feijão" será tratado por Alisson Fernando Chiorato, do IAC.

"Melhoramento genético e biotecnologia" é o tema do painel programado para as 10h45. Boodo Raatz, do Centro Internacional de Agricultura Tropical (Ciat), falará sobre "Seleção genômica em espécies alimentícias: Situação atual e Perspectivas". James Kelly, da Michigan State University, tratará de "Estratégias de melhoramento frente às demandas atuais e futuras".

O período da tarde será destinado a duas palestras, com início às 14 horas. Nerineia Dalfollo, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), falará sobre "O feijão como alimento funcional". Antonio Luiz Fancelli, da Esalq, vai abordar o tema "Identificando e superando limites para a produtividade do feijão".

Em paralelo ao 11º Conafe será realizada a 27ª Reunião Ordinária da Câmara Setorial da Cadeia produtiva do Feijão, no dia 22, a partir das 14 horas.

História

O Conafe é realizado no Brasil a cada três anos. O primeiro evento para a discussão de temas relacionados à pesquisa do feijão aconteceu em Campinas (SP), em agosto de 1971, e foi denominado 1ª Simpósio Brasileiro de Feijão. Em 1982, Goiânia (GO) sediou a 1ª Reunião Nacional de Pesquisa de Feijão (Renafe). Londrina recebeu a quarta edição da Reunião, em 1993. A partir da sétima edição, em 2002, em Viçosa (MG), o evento passou a ser chamado de Congresso Nacional de Pesquisa de Feijão.

A 11ª edição do congresso é uma realização do Iapar, com o apoio do Londrina Convention e Visitors Bureau, Fundação de Apoio à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Agronegócio (Fapeagro), Basf, Miac Máquinas Agrícolas, Selegrãos, Bayer, Syngenta e Laboratório Farroupilha.

Mais informações podem ser obtidas no endereço www.conafe2014.com.br.

Serviço:

11º Congresso Nacional de Pesquisa de Feijão.
Data: 22 a 24 de julho.
Local: Centro de Eventos e Exposições de Londrina (=
Endereço: rodovia Mabio Gonçalves Palhano, 3333

Fonte: Assessoria de Imprensa do 11º Conafe
Raquel de Carvalho – Jornalista
Telefone: (43) 9942-0765