PIB do agronegócio cresce 1,90% nos primeiros sete meses de 2014

Nos primeiros sete meses de 2014, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro cresceu 1,90% na comparação com igual período do ano passado. É o que revela levantamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. O estudo mostra, ainda, que a pecuária cresceu 4,88% de janeiro a julho deste ano, frente aos resultados apresentados nos primeiros sete meses de 2013.

O melhor desempenho ocorreu no segmento "dentro da porteira", ou seja, da produção agropecuária, que aumentou 4,23% entre janeiro e julho de 2014. Na agricultura, os melhores resultados foram obtidos em culturas como as da banana ( 38,8%), cacau ( 50,57%), laranja ( 46,03%) e algodão ( 30,65%), entre outras. Banana, cacau, laranja, soja e uva apresentaram crescimento tanto nos preços quanto na produção. Já em relação ao trigo, algodão e mandioca, a produção cresceu mesmo com os preços em patamares inferiores àqueles praticados em 2013.

Insumos agropecuários

O setor de insumos agropecuários apresentou crescimento de 1,78% nos primeiros sete meses de 2014, com destaque para a pecuária que acumulou expansão de 2,91% no período. Em julho o segmento primário do agronegócio cresceu 0,53% e 4,23% nos primeiros sete meses do ano, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Distribuição

Já o segmento de distribuição, comércio e transporte teve crescimento de 1,56% de janeiro a julho de 2014. A distribuição de produtos de origem vegetal destoou dos demais ao apresentar queda de 0,8% no mês de julho e estabilidade no decorrer do ano.

O único segmento do agronegócio que apresentou queda de crescimento no período do levantamento foi o da agroindústria. A retração de 0,02% deu-se principalmente em razão das indústrias de processamento vegetal, que apresentaram redução na atividade desde o mês de abril. Já a distribuição na área da pecuária cresceu 0,53% em julho e 5,19% nos primeiros sete meses de 2014.

Acesse aqui a íntegra documento (arquivo PDF).

Fonte: Agência CNA
Telefone: (61) 2109-1422