Plantio do Guaraná l Parte 1

Plantio do Guaraná l Parte 2
A doença que ataca a lavoura do guaraná a Antracnose, é responsável pela morte e baixa produtividade no estado do Amazonas, pesquisadores da Embrapa Amazônia Ocidental conseguiram desenvolver várias cultivares resistentes. No final de 2013 o órgão lançou duas cultivares: A BRS Saterê e BRS Marabitana. Só é possível cultivar o guaraná em clima tropical, a temperatura que a planta suporta é de 23 a 28 graus com umidade relativa do ar em até 80%. O que torna viável a produção na região do Amazônica, o município de Maués interior do Amazonas é o segundo maior produtor no Brasil perdendo apenas para o estado da Bahia. Incentivos de órgãos como a Embrapa, IDAM e Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA) são importa

O guaraná é um fruto característico do Amazonas que possui uma grande concentração de cafeína bem superior a do próprio café. Na primeira parte do Amazônia Rural nossa equipe mostra como é o plantio, a pesquisa e a produção do guaraná. Muito antes de ser ser descoberto pelo homem branco o indígenas já plantavam e consumiam o fruto torrado.

Plantio do Guaraná l Parte 2 A doença que ataca a lavoura do guaraná a Antracnose, é responsável pela morte e baixa produtividade no estado do Amazonas, pesquisadores da Embrapa Amazônia Ocidental conseguiram desenvolver várias cultivares resistentes. No final de 2013 o órgão lançou duas cultivares: A BRS Saterê e BRS Marabitana. Só é possível cultivar o guaraná em clima tropical, a temperatura que a planta suporta é de 23 a 28 graus com umidade relativa do ar em até 80%. O que torna viável a produção na região do Amazônica, o município de Maués interior do Amazonas é o segundo maior produtor no Brasil perdendo apenas para o estado da Bahia. Incentivos de órgãos como a Embrapa, IDAM e Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (FAEA) são importantes para o melhoramento genético do fruto. Plantio do Guaraná l Parte 3
O viveiro de mudas na Fazenda Rancho Grande que fica distante 270 KM de Manaus, já possui as mudas resistentes lançadas pela Embrapa no ano de 2013, ainda em processo de formação do jardim clonal, só após dois anos estarão prontas para serem comercializadas.

Fonte: Amazon Sat