Entenda a Chuva Convectiva em 5 passos

O termo chuva convectiva parece técnico demais, mas é uma chuva bem conhecida pela maioria. O Explicando o Tempo mostra em 5 passos como se formam os temporais de verão. Confira! Fonte: TV Climatempo

Um comentário sobre “Entenda a Chuva Convectiva em 5 passos

  1. A SEMELHANÇA DA CHALEIRA… COM O CICLO HIDROLÓGICO… (SIMBOLICAMENTE FALANDO, É CLARO).

    http://pedroseverinoonline.blogspot.com.br/2013/02/a-semelhanca-da-chaleira-com-o-ciclo.html

    Simbologicamente falando, os movimentos magmáticos do interior da terra, funciona como um colossal fogão, aquecendo uma enorme chaleira (os mares e oceanos), tendo como invólucro à atmosfera, que conseqüentemente, fervendo a água existente nesta hipotética chaleira, que se tornará em parte em vapor de água, que chegando a parte superior da chaleira, a “tampa” (considerada a troposfera, camada da condensação das chuvas), completando pelo visto, em parte, o ciclo da formação das chuvas…

    Porventura, alguém perguntar, como os movimentos magmáticos influenciam as frentes frias as convergências de umidades intertropicais? É muito simples…Do jeito que tem frentes frias formadas pelas estações de calor, que degelam as geleiras e calotas polares, que por via de conseqüência, formam as frentes frias, que se deslocam para dos continentes adjacentes…Obviamente, as águas marítimas e oceânicas, aquecidas pelos movimentos magmáticos, quando chegam, as regiões polares (pólo antártico e pólo ártico), através das correntes marítimas, degelam as geleiras e as calotas polares subaquáticas, decorrente disto, levam também, frentes frias, aos continentes adjacentes, através das correntes marítimas (verdadeiros rios caudalosos submarinhos e oceânicos), naturalmente, essas referidas frentes frias, se propaga através dos ventos alísios .

    Já concernentes aos movimentos magmáticos, referentes às convergências de umidades intertropicais, é que, as águas marítimas e oceânicas, aquecidas pelos fenômenos do magma do interior da terra, aumentam ainda mais a intensidade das evaporações das estações de calor dos seus respectivos hemisférios (norte e sul), tornando ainda mais susceptíveis a formação de chuvas…Que, naturalmente, em todas regiões da biosfera terrestre, sem exceções, inclusive regiões abundantes de chuvas, como por exemplo, a Região Amazônica, as suas temporadas das estações chuvosas, ou melhor, os seus índices pluviométricos, secularmente, ao longo do tempo, vêm diminuindo…Isto, evidentemente, não só decorrente de uma desertificação natural, que é exponencialmente, aceleradapelo homem, é sobretudo, devido ao lento, porem, gradual e progressivo resfriamento do magma do interior da terra, que ainda, é extremamente quente…

    Partindo destes pressupostos referidos anteriormente, então, entenda como abordado acima, vê-se a lógica como se comporta a formação do ciclo hidrológico…
    Se as águas dos mares e oceanos, forem realmente, aquecidas pela intensidade maior(+) ou menor(-) do calor da intensidade do calor oriundo do magma do interior da terra…Que vem provocar todos os fenômenos da natureza…Inclusive do ciclo hidrológico, ou seja, das chuvas.

    Uma prova inconteste deste pressuposto referido anteriormente, é que agora em 21.12.2012…No Hemisfério Sul…Entra na Estação de “Verão”…E no Hemisfério Norte…Entra na Estação de “Inverno”… Entretanto, segundo modelagem do CPTEC/INPE-http://clima1.cptec.inpe.br/…As anomalias de temperaturas das águas superficiais do Oceano Atlântico Norte…Estão se aquecendo…Enquanto que, as anomalias de temperaturas das águas do Oceano Atlântico Sul…Estão esfriando.

    E que os gases poluentes emitidos pela a indústria automobilista, através da queima dos combustíveis fosseis derivado do “Petróleo”(entre eles a gasolina), que vem desde do inicio da exploração do petróleo(desde da “Moderna indústria petrolífera datada em meados do século XIX. Em 1850, criou-se processos de refinação”)…Até a presente atualidade(dezembro/2012)…Que a exploração(extração e consumo) do petróleo em escala mundial…Vem degradando progressivamente, dentro deste quase 2(dois) séculos de extração e consumo(1850 à 2012), vem degradando o equilíbrio do meio ambiente em escala global.

    Pois, então, partindo do pressuposto, ou melhor, da hipótese de que o “Petróleo”, contido dentro do magma, for uma das “Variáveis”… O “Combustível Prepussor”…Dos fenômenos naturais, Que vem provocar todos os fenômenos da natureza…Inclusive do ciclo hidrológico, ou seja, das chuvas…Que, com a extração do petróleo bruto…Dos mares, oceanos e continentes…Principalmente, agora, com a exploração do pré-sal, pelo governo brasileiro…Vem, sucessivamente, após, anos e décadas passadas e décadas futuras…Afora, o processo natural, vem esfriar o a intensidade do calor do magma da terra… Que vem diminuir a evaporação dos corpos hídricos (mares, oceanos, lagos naturais e artificiais)…Afora, a evapotranspiração dos rincões continentais… Pelo obvio, vem diminuir, paulatinamente, a “Umidade Relativa do Ar”, dentro de um contexto global…Que por conseqüência, vem, indubitavelmente, diminuir as chuvas…Dentro de um contexto global.

    Além do mais outro viés negativo, ou melhor, contraponto(negativo)… E que os gases poluentes emitidos pela a indústria automobilista, através da queima dos combustíveis fosseis derivado do “Petróleo”(entre eles a gasolina), que vem desde do inicio da exploração do petróleo(desde da “Moderna indústria petrolífera datada em meados do século XIX. Em 1850, criou-se processos de refinação”)…Até a presente atualidade(Dezembro/2012)…Que conseqüentemente, vem aquecer a “Troposfera”(camada da condensação das chuvas)…Dissipando a formação de chuvas…

    Em suma, que a exploração, dentro contexto mundial, é claro, do “Petróleo”, como abordado acima…Tanto, na sua extração, vem “Esfriar” o calor do magma da terra, por conseqüência diminui, a evaporações dos mares e oceanos… Afora, vem diminuir, também, a evapotranspiração dos rincões continentais… Pelo obvio, vem diminuir, paulatinamente, a “Umidade Relativa do Ar”, dentro de um contexto global… Além do consumo, através dos derivados do petróleo, com por exemplo a gasolina… Vem aquecer a “Troposfera”(camada da condensação das chuvas)…Que em ambos casos(extração e consumo do petróleo)…Vem, diminuir as formações de chuvas…Que com decorrer dos “Tempo”…Ou melhor, com “Passar”…Das décadas, e séculos…Diminuirão as formações de chuvas…Para não dizer…Que a longo prazo, ainda dentro, deste Terceiro Milênio…Comprometendo, o ciclo hidrológico da terra.

    Donde se conclui,

    Que simbolicamente falando, que a Água dentro da “Chaleira”… Correspondem as Águas dos mares e oceanos… E as Águas Continentais (barragens, açudes, lagos e lagoas naturais e artificiais…Além, das Águas subterrâneas…Dos aquíferos… E todo lençol freático espalhado pela hidrosfera terrestre…Que a “Tampa”… Corresponde a “Troposfera”…Camada da atmosfera, que condensa os vapores de água para a formação das chuvas…

    Diante disto, com a exploração exacerbada do Petróleo, Gás Natural…Tanto marítimo como continental…E agora mais recente, a partir do ano de 2008…A exploração do Pré-sal pelo Brasil…Pelo visto, vem diminuindo o calor do magma da crosta terrestre…Que por consequência, vem diminuir a a evaporação das aguas dos mares e oceanos…E além de diminuir também, a evaporação das águas dos superficiais…E na evapotranspiração das aguas subterrâneas…

    E o mais agravante de tudo isto…toda esta exploração do Petróleo…E Gás Natural, nos mares , oceanos e nos continentes…Pelo visto, vem diminuir o calor do magma da crosta terrestre… Que por consequência, vem diminuir a a evaporação das aguas dos mares e oceanos…E além de diminuir também, a evaporação das águas dos superficiais…E na evapotranspiração das aguas subterrâneas…

    E o pior de tudo isto…É que no refino e no uso do petróleo, como gasolina, óleo diesel, entre outros, principalmente na indústria automobilística…Vem poluir…E aquecer a atmosfera terrestre, principalmente, a troposfera, camada de condensação dos vapores de água…Camada esta, a “Troposfera”…Por essência, formadora das chuvas…

    ENTÃO, CONSIDERANDO A VARIÁVEL DO ANTROPISMO:
    A EXPLORAÇÃO (EXTRAÇÃO E CONSUMO) DO PETRÓLEO EM ESCALA MUNDIAL…
    ( É O FATOR DETERMINANTE DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS).

    DO ESCRITOR

    PEDRO SEVERINO DE SOUSA

    JOÃO PESSOA(PB), 23.02.2013

Os comentários estão desativados.