Diretor da FAO pede reforma do sistema alimentar

Representantes de Organizações Não-Governamentais de vários países estão reunidos em Roma, na Itália, apresentando as preocupações da sociedade civil e as expectativas para a Segunda Conferência Internacional sobre Nutrição, que começa hoje (19/11/14). O diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), José Graziano da Silva, discursou esta na abertura da pré-conferência com a sociedade civil. Ouça aqui a entrevista do diretor-geral da FAO.

José Graziano da Silva defendeu uma reforma do sistema alimentar, como explicou em entrevista à Rádio ONU. "Nós estamos hoje começando uma semana muito importante; a nutrição volta ao centro da agenda internacional. Queremos que a nutrição seja vista desde o momento em que o agricultor vai plantar uma semente, até o momento em que você, na mesa, vai ingerir este alimento."

José Graziano da Silva espera que a conferência pressione os governos a firmarem compromissos mais fortes em prol de uma nutrição balanceada em todos os estágios da vida.

O secretário-geral da Fian Internacional, uma ONG que trabalha com direito humano à alimentação, também discursou na pré-conferência com a sociedade civil. À Rádio ONU, Flávio Valente falou sobre a expectativa em relação às ações que devem ser tomadas pelos governos.

"Políticas públicas só fazem sentido se são públicas, ou seja, são para todos né. O mais importante é no sentido de que as políticas sejam coerentes com a promoção dos direitos humanos na sua indivisibilidade. Nós entendemos que isso tem que mudar se efetivamente nós vamos acabar com a fome e a desnutrição. Não vai adiantar nada, porque o problema não é só tratar a desnutrição, você tem que tratar as causas básicas da desnutrição."

As delegações reunidas em Roma debatem não apenas a desnutrição, mas também a importância de garantir vitaminas e minerais adequados na alimentação e o combate à obesidade.

Fonte: Rádio ONU
Leda Letra