Sistema para captação de energia solar é fácil de instalar e muito mais barato

Normalmente, a instalação e ligação de um novo conjunto de painéis solares em um telhado leva dias, semanas, ou até meses, porque o hardware é complexo e diversas licenças são necessárias. Ontem, em um dia gélido em Charlestown, Massachusetts, pesquisadores concluíram o processo em cerca de uma hora. Os proprietários podem instalar o sistema eles mesmos, colando-o sobre o telhado. O licenciamento é feito por uma combinação de sensores eletrônicos e software que se comunica com jurisdições e concessionárias locais.

Os custos relacionados a Instalação e licenciamento atualmente são responsáveis por mais da metade do custo total de uma nova instalação de energia solar. "Ao simplificar o sistema, de modo que seja como a instalação de um eletrodoméstico, prevemos que o custo do software será praticamente eliminado", diz Christian Hoepfner, diretor do Centro Fraunhofer para Sistemas Sustentáveis de Energia, que desenvolveu o sistema. Fazer isso seria reduzir o custo de uma instalação solar residencial típica de US$ 22.000 para míseros US$ 7,5 mil, diz ele.

"É impressionante ver quão rapidamente o número de instalações aumentou", disse Fouad Dagher, gerente de novos produtos e serviços da concessionária National Grid, após a demonstração. "Isso facilita para os consumidores e concessionárias".

A energia solar pode ser perigosa se não for instalada corretamente. Componentes pesados podem sair voando de um telhado se não forem bem preso e painéis solares podem produzir tensões potencialmente mortais se não for devidamente aterradas e isoladas.

O sistema Fraunhofer utiliza painéis solares flexíveis e leves envoltos em plástico resistente. Os painéis podem ser firmemente presos a um telhado de telhas com um adesivo, que ancora os painéis mesmo com ventos de até 110 quilômetros por hora.

Os painéis solares utilizam equipamentos elétricos desenvolvidos pela startup VoltServer, que fraciona a energia DC em pacotes bem definidos, algo semelhante aos pacotes de dados enviados através da Internet. Se um desses pacotes não chegar a seu destino, por exemplo, se alguém tocar em num fio danificado, a corrente é cortada imediatamente e desligada, prevenindo lesões – um recurso demonstrado por um corajoso funcionário da EnerVolt em uma demonstração feita em Charlestown quando ele tocou propositadamente em fios expostos na nova instalação solar.

Todo o sistema é conectado à rede através de uma ligação semelhante à utilizada para carros eléctricos de recarregamento rápido, que pode suportar altas tensões de forma segura.

Uma vez conectado, o sistema roda vários testes para garantir que é seguro. Hoepfner diz que o software provavelmente faz o trabalho de forma mais consistente do que os inspetores fariam. Os dados dos testes são enviados para a concessionária local para aprovação através da Web.

Embora todo o hardware já exista e esteja prestes a chegar ao mercado, o licenciamento automatizado ainda precisa funcionar. Fraunhofer tinha pré-aprovado o sistema com as autoridades, que chegou a inspecionar o processo com antecedência. A comercialização exigirá o desenvolvimento de novos padrões para sistemas de energia solar.

Casas também precisarão de tomadas pré-instaladas projetadas para painéis solares, semelhante às conexões de alta tensão para secadores em novas casas. Por enquanto, a instalação da tomada exigirá um eletricista treinado, embora possa ser feito em apenas alguns minutos por meio de um dispositivo que pode ser rapidamente ligado a um medidor.

Enquanto isso, testes estão sendo feitos para garantir que o adesivo mantenha os painéis solares presos mesmo em temperaturas muito altas. Porque os painéis estão alinhadas com o telhado, em vez de acoplados a suportes que permitam o fluxo de ar sob eles, eles ficam mais quentes do que painéis convencionais, o que também reduz a quantidade de energia que podem produzir.

http://www.technologyreview.com.br/read_article.aspx?id=46497

Fonte: MIT Technology Review
Kevin Bullis
Tradução de Elisa Matte