Agricultura familiar e comunidades tradicionais são tema de novas publicações da Embrapa

O lançamento de duas publicações especiais vai marcar a participação da Embrapa Informação Tecnológica (Brasília/DF) na programação do Seminário Internacional Agricultura Familiar, Territórios e Políticas Públicas, a ser realizado nos dias 26 e 27 de novembro de 2014, na Embrapa Semiárido, em Petrolina (PE). A apresentação da edição comemorativa da revista Cadernos e Ciência e Tecnologia (CC e T), alusiva Ano Internacional da Agricultura Familiar, e do projeto editorial da coleção Povos e Comunidades Tradicionais, está confirmada para a tarde do último dia do evento, com a presença de autoridades, convidados do Brasil e do exterior e membros do novo Conselho Editorial da CC e T.

Segundo a editora dos CC e T, Maria Amália Martins, será um momento importante para a revista, porque representa a oportunidade de tratar de alguns aspectos considerados fundamentais ao futuro da publicação. "Vamos discutir a atual situação da CC e T perante as mudanças e a evolução do periodismo científico", comentou ela, destacando as peculiaridades da CC e T, em comparação aos periódicos convencionais, uma vez que ela tem como foco pesquisadores, extensionistas, estudantes de pós-graduação e formuladores de políticas públicas. "Nossa tema é o desenvolvimento rural", resume.

Entre os integrantes do novo conselho editorial da CC e T, que se reúne pela primeira vez na tarde do dia 25 de novembro, em Petrolina, estão o diretor-executivo do Departamento de Transferência de Tecnologia da Embrapa, Waldyr Stump Junior, o editor da revista Pesquisa Agropecuária Brasileira (PAB), Emilson França Queiroz, representantes do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) da Embrapa, da Embrapa Amazônia Oriental, da Embrapa Algodão, da Embrapa Informação Tecnológica, e das universidades de Brasília (UnB), Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), de Campinas (Unicamp), Federal do Pará (UFPA), Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), além do pesquisador Eric Pierre Sabourin, sociólogo rural do Centre de Coopération Internationale en Recherche Agronomique pour le Développement (Cirad), instituição francesa dedicada às questões internacionais de agricultura e desenvolvimento.

A criação das seções Ciência, Tecnologia, Inovação e Sociedade e Necrológio, destinado a homenagear especialistas que contribuíram com a pesquisa, é um dos itens da pauta da reunião, que inclui ainda modernização do projeto gráfico e alteração da forma de submissão dos artigos para o Sistema Eletrônico de Editoração (SEER). "Uma das vantagens dessa mudança é a transparência, porque os autores poderão acompanhar o trâmite dos seus artigos até a publicação", explica Amália. Com relação ao crescente número de autores por artigo e as informações relacionadas a eles e que, em consequência, interfere no tamanho das notas de autor, serão discutidas alternativas, como a inclusão apenas do título acadêmico, cargo e instituição à qual estão vinculados.

De acordo com a editora da CC e T, a expectativa é que a revista entre em uma nova fase, com a adoção de estratégias diferenciadas e o reforço do perfil multidisciplinar e diverso do novo Conselho Editorial, mais atuante, incentivador de novas submissões e portador de novas ideias, temas e projetos.

Edição comemorativa

O reconhecimento da importância da agricultura familiar, que levou a Organização das Nações Unidas (ONU) a dedicar o ano de 2014 à atividade, resultou na produção de uma edição especial da revista CC e T, na qual estão reunidos renomados pesquisadores do Brasil e do exterior, autores de sete artigos e de dois textos para debate -, que abordam as bases conceituais, políticas públicas, diversidade, inovação, mercado (potencialidades e limitações), recursos genéticos, povos tradicionais, uso da terra -, e a resenha do livro O mundo rural no Brasil do século 21: a formação do novo padrão agrário e agrícola, pelo pesquisador Zander Navarro.

Além da edição comemorativa da CC e T, também será apresentado, oficialmente, no dia 27, último dia do Seminário Internacional Agricultura Familiar, o projeto da nova coleção Povos e comunidades tradicionais, destinada à relação entre a pesquisa e saberes e vivências de povos indígenas e comunidades tradicionais. O lançamento do primeiro volume, intitulado Bases conceituais e marcos legais, está previsto para setembro de 2015. Experiências, agrobiodiversidade, patrimônio imaterial/sistemas patrimoniais agrícolas, políticas públicas e financiadores são os temas das demais edições.

A publicação, seriada, porém não periódica, destina-se a formadores de políticas públicas, pesquisadores, analistas e técnicos da Embrapa, rede de assistência técnica e extensão rural, lideranças, professores e estudantes envolvidos, direta ou indiretamente, no processo de construção do conhecimento relacionado aos povos indígenas e comunidades tradicionais. Cada título poderá ter uma versão impressa e/ou on line.

Fonte: Embrapa Informação Tecnológica
Katia Marsicano – Jornalista
Telefone: (61) 3 4484-5890