Estudo identifica 50 oportunidades de negócio no e-commerce

O comércio online no Brasil ainda oferece grandes oportunidades de negócios, principalmente por ter um mercado formado por mais de 51 milhões de consumidores. Segundo estudo do Sebrae, existem mais de 50 nichos para as micro e pequenas empresas investirem no e-commerce, como venda de roupas vintage, acessórios para a prática esportiva e fotográfica, instrumentos musicais, utensílios para o lar, entre outros itens e serviços ainda pouco explorados na web. Essas oportunidades de negócio serão discutidas na Feira do Empreendedor, evento do Sebrae no Rio de Janeiro, que ocorrerá de 27 a 30 de novembro de 2014, na capital fluminense. Acesse aqui o site para visualizar o estudo.

Na área de saúde e bem-estar, por exemplo, o empreendedor pode apostar na venda de produtos diet, medicamentos para homeopatia, vídeoaulas, livros e até serviços como exames para medir o colesterol. Já no segmento de festas, o Sebrae identificou oportunidades para aluguel e venda de fantasias, bolo de noivas, enfeites e outros itens que não são normalmente ofertados por grandes empresas.

De acordo com o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, compreender e atender às necessidades específicas dos clientes é fundamental para o sucesso em um novo nicho de mercado. "O mundo digital representa um imenso mercado e os pequenos negócios não podem ficar fora desse universo", pondera.

Para chegar à lista de 50 oportunidades de negócios eletrônicos, o Sebrae identificou, a partir da análise de mais de 50 mil palavras, aquelas mais procuradas em portais de busca, mas com baixo nível de concorrência no e-commerce. A maior parte desses verbetes estava relacionada a produtos do varejo mais consumidos pela população, que constam na Pesquisa de Orçamento Familiar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Também foram levadas em consideração as palavras-chave relacionadas na cartilha Ideias de Negócios, do Sebrae, em que há informações essenciais sobre opções de empreendimentos para as micro e pequenas empresas. O estudo também levantou os verbetes de negócios e serviços mais procurados no portal da instituição.

Para encontrar um nicho, o Sebrae orienta a fazer sete ponderações:

1) As pessoas querem o que você está vendendo ou você terá que convencê-las a comprar o seu produto ou serviço?

2) Vale a pena se especializar?

3) Já há concorrência neste nicho?

4) Ecomo ela está?

5) O seu mercado potencial é grande o suficiente para ser considerado um lucrativo?

6) O seu nicho é fácil de ser acessado pelos meios de comunicação online?

7) Qual o diferencial que o torna tão especial e único frente à concorrência?

Teste um nicho

Um dos propósitos de investir em um nicho é a possibilidade de alcançar a liderança e conquistar esse mercado. Para isso, o Sebrae sugere as seguintes estratégias iniciais:

* Criação de um blog com dicas, curiosidades, análises, tendências, estudos, críticas e mais informações sobre a categoria que se quer trabalhar.

* Venda de algumas unidades do produto ou serviço via marketplaces, como Mercado Livre, OLX, Bom negócio, entre outros. Esses sites têm tráfego de pessoas querendo comprar algo e servem para testar o interesse.

* Criação de uma landingpage, que é um site de uma página, que explica a sua ideia ou conceito, com um objetivo claro para o usuário.

* Elaboração de uma página ou grupo em uma rede social para encontrar pessoas dentro do seu nicho.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
Vinícius Tavares
Telefone: (61) 3243-7851