Embrapa lança variedade de laranjeira

A laranjeira Natal CNPMF 112 é a mais nova opção para os citricultores que atendem ao mercado interno de fruta fresca e à indústria de processamento de suco e foi lançada no dia 3 de dezembro de 2014 pela Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas/BA), unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em parceria com a Agropecuária Gavião Ltda, num dia de campo no município de Entre Rios (BA), localizado na principal região produtora de citros do estado.

O evento contou com palestras de pesquisadores da Embrapa sobre a variedade Natal CNPMF 112 e sobre manejo de plantas daninhas e de agrônomo do Viveiro Citrograf sobre produção de mudas de laranjeira. Segundo o pesquisador Orlando Sampaio Passos, a maior vantagem da Natal 112 em relação às outras variedades de laranja é a época de colheita. "Por ser mais tardia, a Natal 112 pode ser colhida depois da laranja Pera, o que amplia a faixa de colheita para o produtor", salienta.

Outra vantagem é que ela é menos sensível ao vírus da tristeza dos citros do que a laranjeira Pera. A tristeza dos citros é causada por um vírus que circula na seiva da planta provocando caneluras no tronco e galhos das plantas e tem como maior agravante a sua distribuição pelas mudas e por um inseto vetor, o pulgão Toxoptera citricida.

Características

A laranjeira Natal CNPMF 112 é um clone nucelar (proveniente de sementes) da laranjeira Natal que foi obtido na Embrapa Mandioca e Fruticultura a partir de sementes introduzidas da Estação Experimental de Limeira, do Instituo Agronômico (IAC) de Campinas (SP).

De maturação tardia, tem colheita de agosto a outubro, podendo estender-se até dezembro, o que originou seu nome. A principal floração ocorre em setembro; outras temporãs, em épocas variáveis. Sua produtividade é considerada alta, em torno de 40 toneladas por hectare ou superior sob irrigação, a qual também amplia o período de colheita. A planta é de porte médio (em torno de 3,0 m de altura), o que lhe confere vantagem competitiva à laranjeira Valência, que é outra variedade tardia, e as folhas são típicas, de tonalidade verde-escuro.

Seus frutos têm tamanho médio (peso 190 g), sendo a casca ligeiramente rugosa e amarela uniforme e a polpa, alaranjada intensa. O conteúdo de suco é de aproximadamente 57% e o fruto tem apenas quatro sementes.

laranjeira Natal 112 pode ser disponibilizada por borbulhas mantidas em borbulheira protegida por malha antiafídea e livre da clorose variegada de citros (CVC). Popularmente conhecida como amarelinho, a CVC é uma importante praga que acomete a citricultura brasileira desde os anos 1980, podendo ser disseminada por inseto vetor (mais de onze tipos de cigarrinhas) e também por mudas infectadas.

Interessados nas borbulhas devem entrar em contato com o e-mail mandioca-e-fruticultura.vendas@embrapa.br.

Fonte: Embrapa Mandioca e Fruticultura
Léa Cunha – Jornalista
Telefone: (75) 3312-8076