Simpósio de mudanças climáticas anuncia prazo para inscrição de trabalhos científicos

Dia 23 de janeiro de 2015. Este é o prazo final para inscrição dos trabalhos científicos a serem apresentados no IV Simpósio de Mudanças Climáticas e Desertificação no Semiárido Brasileiro. O evento vai acontecer de 19 a 21 de maio de 2015, no Embrapa Semiárido, em Petrolina (PE). As inscrições podem ser feitas acessando a página eletrônica do simpósio: www.ivsmud.com.br.

A pesquisadora Francislene Angelotti, da Embrapa Semiárido, esclarece que serão aceitos dois resumos expandidos por autor principal e sem limites quanto à participação co-autorias. Também devem tratar dos temas relacionados ao simpósio, nas seguintes áreas de conhecimento: agricultura, pecuária, recursos hídricos, biodiversidade, recuperação de áreas degradadas, educação ambiental e solos. Enfatiza ainda que terão de ser inéditos e não constar descrições de projetos, intenção de trabalho ou revisões bibliográficas.

A Comissão Técnico-científica ainda irá analisar a qualidade gramatica e ortográfica do texto, bem como a qualidade técnica, a clareza, a relevância e a pertinência dos mesmos ao evento. Os resumos serão apresentados na forma de pôster.

Objetivo

O Semiárido brasileiro será uma das áreas mais impactadas pelas alterações no clima do planeta. De acordo com a pesquisadora, além dos cenários de aumentos de temperatura há previsões que apontam um aumento na frequência e na intensidade das secas, e redução na disponibilidade de recursos hídricos. "Isto terá consequências sobre a vegetação, a biodiversidade e as atividades que dependem dos recursos naturais", esclarece.

Cenários assim, diz, demandam pesquisas que aumentem os conhecimentos acerca do Semiárido submetido às mudanças do clima. E, também, indique medidas que aliviem os seus efeitos sobre o ambiente e os sistemas agrícolas da região.

A realização do IV Simpósio tem como objetivo reunir pesquisadores, tomadores de decisão e demais profissionais da área debatendo temas importantes relacionados a Políticas públicas para redução da emissão de CO2; Ações de combate à desertificação; Potencialidades do bioma caatinga frente às mudanças climáticas; Manejo, Estoque e dinâmica no fluxo de carbono no Bioma Caatinga; Agricultura de baixo carbono e Tecnologias de adaptação às Mudanças Climáticas.

De acordo com Fran Angelotti, o evento está se consolidando como fórum de discussão dos avanços técnico-científicos disponíveis frente às projeções e diferentes cenários avaliados para as mudanças climáticas e processos de desertificação.

Fonte: Embrapa Semiárido
Marcelino Ribeiro – Jornalista
Telefone: (87) 3866-3734
E-mail: semiárido.imprensa@embrapa.br