Inpe alerta para aumento da incidência de raios em regiões do Brasil

O Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou informações sobre o início da temporada de chuvas no Brasil, de outubro a março, e alertou para o aumento da incidência de raios nas regiões Sul, Nordeste e Norte.

A elevação no número de descargas deverá ocorrer especialmente no final do verão. Já as regiões Sudeste e Centro-Oeste deverão receber raios em incidência levemente abaixo da média.

O Elat também levantou dados sobre mortes causadas por raios em 2014. Até a primeira metade de novembro, 84 pessoas morreram em decorrência do fenômeno. O número é um pouco inferior ao registrado neste mesmo período do ano passado, 88.

Ainda de acordo com o grupo, morreram mais pessoas durante atividades agropecuárias (29%) e dentro de casa (18%), o que indica um desconhecimento dos riscos durante tempestades. Há mais vítimas do sexo masculino (89%) e que viviam em áreas rurais (56%).

Para auxiliar a população a se informar sobre a incidência de raios e os cuidados que devem ser tomados, o Elat reformulou seu site, com novo visual e conteúdo ampliado. De acordo com o grupo, o projeto foi desenvolvido para tornar ainda mais acessíveis os dados sobre raios e tempestades tanto para pesquisadores e estudantes como para o público leigo.

Um dos destaques é a nova ferramenta de busca da média anual de concentração de raios em cidades brasileiras. É possível fazer comparações entre municípios e entender como cada local é atingido.

Ainda com o objetivo de divulgar informações para minimizar acidentes, o Elat lançou também em DVD o filme Fragmentos de Paixão, longa de 2013 sobre o assunto, disponível para compra no site www.scorpiusvideo.com.br.

Também foi criado um concurso de fotografias de raios, que durará todo o ano de 2015. A proposta é divulgar as melhores fotos de cada mês no novo site e, no fim do ano, escolher a imagem mais impressionante, que terá destaque em todos os canais de comunicação do grupo.

Mais informações em www.inpe.br/elat.

FONTE: Agência Fapesp