Bolívia – passado semeando futuro

Comandado pelo indígena revolucionário Evo Morales, prestes a iniciar o seu terceiro mandato, o país é citado como exemplo pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Mundial. Um dos segredos dessa volta por cima está na recuperação de riquezas naturais e de tradições milenares. O governo resgatou a cultura indígena, e com dinheiro da nacionalização dessas riquezas, erradicou o analfabetismo, construindo três universidades indígenas: uma em Quechua, outra em Guarani e essa – a Tupak Katari – em Aymara. Hoje, a Bolívia é o segundo país da América Latina e do Caribe – depois de Cuba – que mais investe em educação: 8,7 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), em 2013. O programa Caminhos da Reportagem mostra por que a Bolívia é uma das promessas de crescimento da América do Sul, e como está lidando com a polêmica que envolve o trabalho infantil no país. A reportagem é de Monica Yanakiew.

Fonte: TV Brasil