Concurso da NASA tem prêmio de US$ 3 mil para projetos feitos por estudantes

Você sonha em conhecer a Agência Espacial Americana (NASA)? Então, comece a colocar no papel como você imagina que uma estação espacial do futuro seja. Até o dia 1º de março de 2017, a Agência recebe projetos de estudantes do mundo todo sobre o tema. O prêmio? US$ 3 mil e a chance de apresentar a sua ideia na reunião da Sociedade Espacial Norte-americana.

Uso de tecnologias é o que gera riqueza no meio rural

Não é mais a posse da terra nem o tamanho da fazenda o que diferencia fazendeiros pobres e ricos. Hoje, o que gera mais riqueza, e a concentra nas mãos de uma minoria dos fazendeiros, é a maior capacidade que esses fazendeiros têm de usar bem as tecnologias agrícolas disponíveis. A conclusão é do estudo sobre concentração da renda agrícola feito com base nos dados do Censo de 2006.

Por que o índice de preço dos Alimentos da FAO caiu?

O índice de preço dos alimentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO – Food and Agriculture Organization) atingiu um máximo da série, no valor de 240,1 pontos, em fevereiro de 2011 e caiu para algo em torno de 149 pontos em janeiro e fevereiro de 2016 (considerando 100 = a média de 2002-2004).

A falta que faz o saber indígena

Até a ONU {Organização das Nações Unidas], às voltas com tantos problemas que envolvem países inteiros, está preocupada com as ameaças aos povos indígenas no Brasil, que considera mais graves que os dos anos 1980 – diz um informe especial publicado no primeiro dia deste mês [setembro 2016]. Causas: demarcação de terras estagnada, enfraquecimento da Fundação Nacional do Índio (Funai) pelos últimos governos e iniciativas em andamento na atual administração que podem agravar o panorama.

Concurso UFSC: inscrições para 149 vagas de técnico-administrativo se inciam hoje

O Departamento de Desenvolvimento de Pessoas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) comunica a publicação de edital nº 15 do concurso público para a carreira Técnico-Administrativa em Educação. O edital oferta 149 vagas para diversos cargos, distribuídos entre os campi Florianópolis, Araranguá, Blumenau e Curitibanos.

A inscrição será efetuada somente via internet mediante o preenchimento de Requerimento de Inscrição constante no site http://015ddp2016.paginas.ufsc.br/, entre as 10 horas do dia 12 de julho e às 23h59 do dia 3 de agosto.

Leguminosas que darão o que falar

No Ano Internacional das Leguminosas, o Instituto Internacional de Agricultura Tropical (IITA) organiza com orgulho o que promete ser um acontecimento histórico, a Conferência Mundial sobre Feijão de Corda e Leguminosas em Grãos Pan-Africanas. A Conferência, que acontecerá em março em Zâmbia e reunirá especialistas do continente africano e de outras partes do mundo, será uma oportunidade para compartilhar ideias sobre sementes comestíveis como feijão de corda, feijões comuns, lentilhas, grão de bico e favas, entre outras variedades que agora gozam de seus 15 minutos de fama como superestrelas da nutrição.

Brasil: potência orgânica?

Quando pensamos nos benefícios do alimento orgânico logo nos vem à cabeça os aspectos relacionados à saúde humana, pelo simples fato de evitarmos o consumo de agrotóxicos. No entanto, as virtudes vão além, sendo a produção orgânica aliada direta da própria conservação da natureza.

Alimentos orgânicos são produzidos por meio de técnicas específicas, buscando otimizar recursos naturais e socioeconômicos, objetivar a sustentabilidade econômica e ecológica e minimizar o uso de energias não-renováveis, sem empregar materiais sintéticos, organismos modificados geneticamente ou radiações ionizantes.

Por que o Brasil deve se preocupar com acordos de livre comércio entre outros países?

O virtual colapso da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC) e o ritmo lento das discussões em torno de disciplinas como serviços e propriedade intelectual contribuíram para estimular uma profusão de acordos comerciais em vários cantos do globo. Afinal, dizem seus defensores, se o arranjo multilateral não vingou, então acordos bilaterais e plurilaterais têm que dar conta do recado da liberalização comercial.

Identificação animal como estratégia de defesa sanitária

A globalização resultou no aumento da comercialização internacional de animais e de seus subprodutos. Porém, as doenças infecciosas são uma das principais barreiras para a expansão deste comércio. Todavia, para o Brasil se manter como o primeiro exportador mundial de carne bovina é necessário reforçar as medidas de controle sanitário, sendo o principal desafio manter e expandir a área livre de febre aftosa, especialmente porque outros países da América do Sul ainda são endêmicos ou apresentam surtos esporádicos da doença.

O uso intensivo e sustentável dos recursos naturais

“Intensificação sustentável.” Este é um conceito que cada vez mais ganhará notoriedade. A razão é simples. A população mundial seguirá crescendo, mais urbanizada e exigente, em um planeta de recursos naturais finitos. Vai exigir mais alimentos, energia e bem-estar, o que requer uso mais eficiente das riquezas da natureza – e será preciso conservar tais bens para as gerações futuras.

A semente da vida está em nosso solo

A FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) denominou o ano de 2015 como Ano Internacional do Solo. Diante disso, as Instituições de Ensino e de Pesquisa do Brasil voltaram sua atenção para este imenso patrimônio que é o nosso solo.

O Instituto Agronômico (IAC) adotou o tema: “A semente da vida está em nosso solo”, uma feliz escolha para a Instituição Agronômica pioneira em pesquisas sobre solos no Brasil.

Vale a pena investir em touros geneticamente superiores?

Considerando-se um único acasalamento, reprodutor e matriz têm o mesmo valor, uma vez que cada um contribui com a metade do seu genoma para a formação de um novo indivíduo. No entanto, ao longo da vida reprodutiva, enquanto a vaca pode deixar na melhor das hipóteses até oito-dez filhos, o touro pode ser pai de dezenas, centenas ou até de milhares.

A cracolândia dos polinizadores?

A vida anda mesmo dura para os fabricantes de pesticidas. Não bastasse a Organização Mundial da Saúde (OMS) ter recentemente classificado o glifosato, herbicida mais vendido no Brasil e no mundo, como possivelmente cancerígeno – o que foi tema da coluna de março -, dois trabalhos publicados este mês na prestigiosa Nature evidenciam os impactos negativos dos inseticidas neonicotinoides, largamente utilizados na agricultura, sobre as abelhas.

Sustentabilidade na agricultura com adubos verdes: uma obra completa à disposição da sociedade brasileira

Com o advento da agricultura, mais ou menos há dez mil anos, o homem tem contribuído significativamente para as mudanças de ecossistemas, notadamente pelo mau uso do solo e da água. Mas o desenvolvimento agrícola, através da pesquisa, vem gerando conhecimento técnico que pode minimizar ou mesmo reverter danos em solos cultivados.

Uso do plástico na agricultura protegida

Agricultura protegida e plasticultura são a mesma coisa? Nas regiões tropicais, como o Brasil, sim. O cultivo sob ambiente protegido surgiu no norte da Europa, com as orangeries, construídas por grandes casas aristocráticas com o objetivo de ter, no clima frio setentrional, disponibilidade das doces frutas tropicais ou subtropicais, como as laranjas, que deram nome às estruturas.

A escola do campo também é de verdade

Entregamos lápis e papel para aquelas crianças, entre sete e 12 anos de idade, com a seguinte provocação: “O que vocês querem desta Escola?”. Olhei para o que um aluno rascunhava sem compreender e perguntei o que ele estava desenhando. “Uma Escola de verdade”, foi sua resposta. Saí olhando para os vários desenhos espalhados e vi que aquela imagem se repetia pelas mãos das outras crianças.

PD&I como alavanca para a pecuária sustentável

A pesquisa, o desenvolvimento e a inovação (PD&I) associados à transferência de conhecimentos e tecnologias (TT) são os principais pilares para o desenvolvimento de um agronegócio realmente sustentável. Esses sustentáculos foram, são e serão a base para produção de alimentos, fibras e energia renovável no mundo.

Segundo projeções da Organização das Nações Unidas (ONU), até 2050 a população mundial ultrapassará o número de 9,2 bilhões de habitantes, dos quais cerca de 30% serão idosos.

Salada fria e tempo quente

Está quente. Quando o ponteiro indica nove horas da manhã uma nuvem esparsa de poeira flutua sobre um extenso campo de hortaliças. O ar está sequíssimo e as temperaturas chegam perto de 40 graus. Estamos na cidade de El Centro, na Califórnia, perto da fronteira com o México. Dr. Beiquan Mou, geneticista do Departamento de Agricultura dos EUA, estampa um sorriso porque suas alfaces roxas estão reagindo bem a essas condições.

Agriculturas sustentáveis? A inovação agroecológica para a valorização da agrobiodiversidade e autonomia da agricultura familiar

A Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO), instituída em agosto de 2012, firmou o compromisso do governo federal em “integrar, articular e adequar políticas, programas e ações indutores da transição agroecológica, da produção orgânica e de base agroecológica, como contribuição para o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida da população, por meio do uso sustentável dos recursos naturais e da oferta e consumo de alimentos saudáveis”.

Dia Nacional da Conservação do Solo: importância de se preservar esse recurso fundamental

A ciência na agropecuária enfrentará, nos próximos 30 anos, um dos seus maiores desafios: contribuir na produção sustentável de alimentos, fibras, energia e combustíveis para uma população de 9 bilhões de pessoas em um cenário de estagnação no rendimento das culturas devido, principalmente, ao avanço da produção agropecuária em solos marginais e aos eventos climáticos extremos.

Saúde, nutrição e os alimentos do futuro

Saúde e bem-estar são preocupações crescentes da sociedade. Muitos não medem esforços para garantir que o corpo esteja funcionando bem o tempo todo. As academias de ginástica e os parques públicos recebem número cada vez maior de pessoas preocupadas em manter a forma e o bem-estar físico. No entanto, e infelizmente, a maioria da população mantém estilo de vida pouco saudável.

Surtos da mosca-dos-estábulos próximos a usinas de cana-de-açúcar

A mosca-dos-estábulos (Stomoxys calcitrans) é comum em todo o país e se alimenta de sangue de vários animais, principalmente equinos e bovinos, além de animais silvestres e, eventualmente, o homem. Embora parasite outros animais de criação, os bovinos são os mais afetados, com perdas de 10% a 30% no ganho de peso e até 50% de redução na produção leiteira.

Ação coletiva e colaboração para cuidar do solo e da água

O solo é um recurso natural não-renovável que, devido à forte urbanização da sociedade, crescimento da população e do padrão de consumo-mercado, está sendo exigido acima da capacidade de recomposição.

O solo é uma fina camada superficial da terra, e, similarmente à nossa pele, os solos são o meio sólido de interação do planeta Terra com seu ambiente.

Aderir ao Simples. Vale a pena?

A universalização do Simples Nacional, regime que facilita o recolhimento de tributos pelas empresas, registrou cerca de 500 mil novas adesões este ano, aumento de 125% em relação a 2014, segundo a Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE). O órgão esperava número menor, de 420 mil, e atribuiu a expressiva procura à chamada universalização do sistema.

Glifosato na mira

Herbicida mais vendido no Brasil e no mundo é classificado como provavelmente cancerígeno para humanos pela Organização Mundial da Saúde. O tema é destaque da coluna de Jean Remy Guimarães, que critica a falta de divulgação da notícia na imprensa nacional.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estabelece recomendações e sugere normas para a exposição a milhares de substâncias diferentes.