O Instituto Cepa/SC lança nesta segunda-feira (13/12), às 15 horas, a edição 2004 da “Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina”, publicação que traz um balanço da safra 2003/2004 e aponta as perspectivas para a safra 2004/2005. A cerimônia será realizada no Centro Administrativo, com a presença do governador Luiz Henrique da Silveira, do secretário de Agricultura Moacir Sopelsa, do secretário adjunto, Renato Broetto, do secretário executivo do Instituto Cepa, Ademar Paulo Simon, e outras autoridades do setor agrícola.
O anuário traz o desempenho do agronegócio catarinense e seus principais setores: produção vegetal (com os 17 principais produtos agrícolas cultivados no estado), produção animal, florestal, pesca e aqüicultura. Esta edição aponta os bons resultados do setor agropecuário catarinense no ano de 2003. Naquele ano, o PIB agropecuário estadual aumentou 6,3%, alcançando R$ 7,6 bilhões e a produção de grãos aumentou 31%, chegando a 6,4 milhões de toneladas, recuperando-se de forte queda em 2002. A produção pecuária teve queda de 4%, mas em compensação os preços foram majorados em 26%. O agronegócio catarinense também cresceu. Exportou US$ 2,1 bilhões, 14% a mais que no ano anterior. A
s perspectivas para o desempenho da safra 2003/2004, ainda não consolidada, indicam uma pequena queda da produção com base nos 17 principais produtos, devido à possibilidade de redução na produção pecuária e de problemas climáticos que afetaram a safra.
Esta 25ª edição da síntese estará disponível na íntegra no site www.icepa.com.br e também em CD-ROM. O governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria da Agricultura e Política Rural e o BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul) foram os principais apoiadores da síntese.
Pesquisas
Sete dos estudos a serem lançados no evento foram financiados pela Secretaria de Agricultura e Política Rural, por meio do Fundo Rotativo de Estímulo à Pesquisa Agropecuária (FEPA). Dois são sobre produção orgânica: “Agricultura Orgânica na Região da Grande Florianópolis – Indicadores de sustentabilidade”, que comparou produção orgânica e cultivo convencional e “Dinâmica de Comercialização de Produtos Orgânicos em Santa Catarina”, sobre os principais canais de venda.
Dois outros têm relação com o agroturismo: o “Estudo dos Entraves nas Legislações que Afetam o Agroturismo” aponta as dificuldades que o pequeno produtor têm ao trabalhar na atividade e “Museu do Agricultor de Santa Catarina – Estudo de viabilidade”, uma proposta de criação de um museu no estado.
Os demais lançamentos são “Estudo da competitividade da Piscicultura do Oeste Catarinense”, que aponta mais uma oportunidade de cultivo para o agricultor; “Impacto da Tecnologia de Informação (TI) sobre o processo decisório do agricultor familiar”, ampla pesquisa sobre uso de rádio, TV e computador como fonte de informação para a agricultura e “Desenvolvimento de Metodologia para Elaboração de Custos de Produção das Principais Culturas Exploradas em Santa Catarina”, com os custos referenciais de produção de 12 cultivos no estado.
Outro estudo a ser lançado é “Causas da imigração rural-urbana na região da Grande Florianópolis”, pesquisa feita em parceria com a Secretaria de Agricultura e as secretarias municipais de Saúde nas periferias dos municípios de Palhoça, São José e Biguaçu, e que traça o perfil socioeconômico dos ex-agricultores que migraram para o litoral e as causas da imigração.
Barbara Pettres

Fonte: Instituto CEPA/SC

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.