Prevenir e controlar a ocorrência de doenças após a colheita das frutas é o tema do Informe Agropecuário publicado pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – EPAMIG, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com o título Doenças pós-colheita de frutas.
As perdas causadas pelas doenças nessa fase oscilam entre 10% e 50% em função do produto, da região e da tecnologia empregada na produção. Os prejuízos atingem produtores, comerciantes e consumidores.
O Brasil tem-se destacado no ranking mundial como um dos maiores produtores de frutas. O estado de Minas Gerais apresenta um grande potencial para a produção de espécies frutíferas devido à sua diversidade climática.
Esse potencial, entretanto, vem esbarrando nos entraves causados pelas perdas provocadas por doenças de origem fúngica ou bacteriana.
Muitas dessas doenças iniciam-se quando as frutas ainda estão no campo e manifestam os sintomas somente na pós-colheita, outras são capazes de infectar os frutos durante o processo de embalagem e armazenamento.
Com o objetivo de orientar os produtores no controle dessas doenças, garantindo a qualidade e sanidade das frutas, a EPAMIG lança este Informe com a descrição das principais doenças que ocorrem após a colheita de frutas como: abacaxi, banana, laranja, mamão, manga, maracujá, morango, pêssego e uva, e apresenta sistemas de controle de qualidade no manejo dessas doenças.
Para adiquirir a publicação, entre em contato com:
EPAMIG – Setor Comercial de Publicação
Telefone: (31) 3488-6688
E-mail: publicacao@epamig.br  
Total de Páginas: 62
Preço: 12,00
Rose de Oliveira
Ascom Epamig
E-mail: comunicacao@epamig.br

Fonte:

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.