e quot;CARTA DE SALVADOR e quot;

A Associação dos Criadores de Avestruzes do Brasil – ACAB, entidade porta-voz da estrutiocultura organizada no país, reuniu-se com os presidentes das associações estaduais (listadas abaixo) e a Associação Brasileira de Estrutiocultura – ABRE, durante o AmericAvestruz 2005 (maior evento da estrutiocultura nacional, ocorrido dias 24, 25 e 26 de novembro, em Salvador/BA, e contou com a participação de mais 400 congressistas de 20 Estados da Federação), e elaboraram o presente documento oficial, intitulado e quot;Carta de Salvador e quot;.

Em conjunto com as Associações a seguir:

ABCAV – Associação Baiana dos Criadores de Avestruz;

ACAMIG – Associação dos Criadores de Avestruz de Minas Gerais;

ACAERJ – Associação dos Criadores de Avestruz do Rio de Janeiro;

AECE – Associação dos Empreendedores Cearenses da Estrutiocultura;

ACRIAGO – Associação dos Criadores de Avestruz de Goiás;

ACARS – Associação dos Criadores de Avestruzes do Rio Grande do Sul;

ABA – Associação Brasil Avestruz Paraná (representando o Paraná);

AEPE – Associação dos Empreendedores Paulistas da Estrutiocultura;

ACCA – Associação Catarinense dos Criadores de Avestruz;

ACAMS – Associação dos Criadores de Avestruz do Mato Grosso do Sul;

ABRE – Associação Brasileira de Estrutiocultura;

Decidiu-se que, em virtude dos últimos acontecimentos lamentáveis que estão sendo divulgados pela mídia em geral e principalmente à televisiva, relatando a morte de avestruzes e mostrando o estado de abandono de algumas fazendas do grupo Avestruz Máster em alguns Estados da Federação, principalmente em Tocantins, seja pelo racionamento de ração ou por problemas operacionais oriundos da falta de recursos financeiros e impasses jurídicos sobre a coordenação da administração do Grupo Avestruz Máster e/ou seus representantes e gestores, solicitamos a todos os envolvidos, direta ou indiretamente, responsáveis pela gestão dos negócios do Grupo Avestruz Máster, bem como, dos responsáveis pelas demandas jurídicas em curso, que:

  1. Busquem preservar o controle sanitário e de biosseguridade de todas as fazendas do Grupo Avestruz Máster, nos diversos Estados da Federação;
  2. Procurem manter o nível de nutrição de todos os avestruzes integrantes do plantel existente na empresa;
  3. Seja garantido o bem estar e a integridade física de todos os avestruzes do referido plantel;
  4. Sejam envidados todos os esforços necessários para o correto manejo zootécnico, bem como dos demais itens acima;
  5. Ocorra uma imediata sensibilização e solidarização de todos os órgãos envolvidos para a normalização do bem estar sanitário e nutricional das aves.

Sem mais para o momento, colocamo-nos á disposição para mais esclarecimentos.

ACAB – ASSOCIAÇÃO DOS CRIADORES DE AVESTRUZES DO BRASIL

ABCAV / ACAMIG / ACAERJ / AECE / ACRIAGO / ACARS / ABA / AEPE / ACCA / ACAMS/ ABRE

Fonte

Matriz da Comunicação Assessoria
Comunicação Estratégica para o Agronegócio
http://www.matrizdacomunicacao.com.br/
Sorocaba/SP – Tel/Fax: (15) 3211-6446
Tammy Lauterbach – (11) 9911-7266

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Evento é organizado pela empresa Avestro S/A, maioral no segmento da estrutiocultura no Brasil.

(Matriz da Comunicação/ SP) – No sábado, dia 10 de dezembro, a Avestro S/A promoverá o Seminário e quot;Como Criar Aves para Abate e quot;, na sede da APAS – Associação Paulista de Supermercados, em São Paulo/SP. e quot;Este evento é muito importante pois tem como objetivo instruir os participantes da importância de garantir a rastreabilidade nas propriedades, a segurança alimentar, o bem estar animal e, também, melhorar a qualidade geral da ave entregue ao abatedouro e quot;, ressalta Giovanni Costa, diretor presidente da Avestro S/A.

Direcionado para criadores de avestruz, técnicos, veterinários, zootecnistas e interessados na estrutiocultura, o evento terá início as 9hs da manhã e encerramento previsto para 17hs. Na programação, serão abordados diversos temas relacionados ao assunto e quot;abate e quot;, como e quot;Perdas no Abatedouro e quot;, e quot;Manejo nas Diferentes Fases de Produção e quot;, Manejo Nutricional e Profilático e quot;, e quot;Transporte e quot; e e quot;Controle de Plantel e quot;.

e quot;A organização e busca por qualidade são pré-requisitos essenciais para o crescimento e consolidação de qualquer cadeia de produção, os quais podem garantir o acesso dos produtos desta cadeia a qualquer mercado e quot;, declarou Valmir Rodrigues, da empresa Biorastro, que ministrará a palestra Controle do Plantel, abordando os Sistemas de Marcação e a Rastreabilidade.

Marco Aurélio Lopes, médico veterinário e sócio da empresa Avtruz, responsável por um trecho da palestra e quot;Manejo Nutricional e Profilático e quot;, comentou que considera esse seminário essencial para a cadeia da estrutiocultura brasileira, pois a inciativa da Avestro agrega muito para o setor, a exemplo do realizado com outros animais. e quot;Na minha palestra, falarei sobre medidas preventivas com relação a medicação utilizada nos animais, visando assegurar os limites que influenciam na qualidade final da carne e quot;, enfatiza Marco, que palestrará com seu sócio, o médico veterinário Rodrigo Ciboto.

Giovanni Costa finaliza complementando que a Avestro aproveitará a ocasião para, também, apresentar o Selo de Qualidade Avestro aos participantes do seminário. Os interessados em se inscrever no curso devem entrar em contato através do telefone (11) 4191-0495, falar com Denise, ou através do e-mail denise@avestro.com.br.

FONTE:

Matriz da Comunicação

Comunicação Estratégica para o Agronegócio

(15) 3211-6446 – Sorocaba/ SP

Atendimento à imprensa:

Luciene Gazeta – luciene@matrizdacomunicacao.com.br

Tammy Lauterbach – tammy@matrizdacomunicacao.com.br

Flávia Sancho – flavia@matrizdacomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

(Matriz da Comunicação/ SP) – Comercializado pela Rede Montana Grill já em fase experimental, o prato elaborado com carne Avestro de avestruz foi um sucesso e, a partir deste mês de novembro, ele será inserido em definitivo no cardápio da rede. e quot;O prato tem como base um filet de avestruz e era comercializado em 18 lojas Montana Grill. Agora, com o sucesso de aceitação dos consumidores, cerca de 40 lojas receberão nossa carne para produção do prato e quot;, adianta Giovanni Costa, diretor presidente da Avestro S/A.

Giovanni explica que a viabilização deste novo investimento da Avestro torna-se possível através de uma parceria entre a Avestro S/A, Rede Montana Grill e CampCarne, que processará os cortes da carne de avestruz e distribuirá nas lojas da Rede, de acordo com os padrões exigidos por eles. e quot;A Avestro é, sem duvida, o melhor produtor de carne de avestruz no mercado nacional e quot;, avalia Cláudio Toledo, diretor comercial da CampCarne. e quot;Nosso trabalho na marinação e preparação dos cortes, com tecnologia de ponta em parceria com empresas européias, nos dão muita segurança em oferecer nosso produto ao mercado nacional e quot;, ele complementa.

De acordo com Giovanni Costa, durante cerca de 18 meses a Avestro forneceu aproximadamente 8 toneladas de carne de avestruz em fase experimental para os restaurantes Montana Grill. A partir de agora, está previsto o fornecimento de uma tonelada por mês, para abastecer as 40 lojas da rede. e quot;Essa parceria com a Rede Montana Grill é de extrema importância para a Avestro, em virtude da divulgação do nosso produto, que é uma carne saborosa e saudável, por apresentar baixos níveis de colesterol e gordura e quot;, complementa Giovanni.

FONTE:

Matriz da Comunicação
Comunicação Estratégica para o Agronegócio
(15) 3211-6446 – Sorocaba/ SP

Luciene Gazeta – luciene@matrizdacomunicacao.com.br
Tammy Lauterbach – tammy@matrizdacomunicacao.com.br
Flávia Sancho – flavia@matrizdacomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

(MATRIZ DA COMUNICAÇÃO/ SP) – Um dos desafios da genética bovina atualmente é trabalhar para reunir harmoniosamente, em um único animal, o máximo das características físicas e genéticas desejáveis, que lhe confiram o diferencial necessário para fazer dele um bovino de evidência em sua raça, um campeão nas pistas e destaque na comercialização de seu sêmem ou embriões. E um dos itens mensurados em um animal que torna-se referencial para os julgamentos em Exposições Agropecuárias Brasil afora, é a AOL – Área de Olho de Lombo. Este quesito é mensurado através de ultra-som, e confere ao homem avaliar melhor a musculosidade e rendimento dos cortes comerciais do animal.

O touro Nelore Alfajor, de propriedade da Agropecuária Itapetininga, foi destaque na Expozebu 2005 por apresentar a maior área de olho de lombo mensurada nesta exposição, até os dias atuais. Esta informação foi confirmada recentemente pelo proprietário do animal, Camilo Barros, que está verificando junto aos arquivos da ABCZ – Associação Brasileira dos Criadores de Zebu – se esta medida também se destaca entre as demais registradas até o momento entre zebuínos nelore em todo Brasil. Com medida de 131 cm de AOL, Alfajor ficou 10% acima do 2º colocado na exposição.

Segundo Camilo, o touro também conseguiu superar o desafio da genética bovina por possuir características essenciais em sua raça, que fascinam a maioria dos grandes pecuaristas. e quot;Alfajor é dono de um posterior longo e bem coberto, osso saco plano e comprido, inserção de cauda perfeita, o que confere a ele a carne de seu posterior muito bem colocada, larga e definida e quot;, ressalta, destacando, também, as diversas exposições que Alfajor conquistou nos últimos meses: Categoria Sênior Expozebu 2005, Reservado Grande Campeão em Toledo/04, Campeão Júnior Maior em Santo Antonio da Platina/ 04 e Grande Campeão em Itararé/04.

Após todas essas premiações, Alfajor foi contratado pela Central Lagoa da Serra, e encontra-se atualmente em coleta. e quot;Este touro possui uma excelente beleza racial, com características de carcaça moderna evidentes e opção de acasalamento em linhagens visual e quot;, destaca Ricardo Abreu, gerente de gado de corte Zebu da Lagoa. De acordo com Ricardo, Alfajor foi contratado também em virtude de seu destaque em pista, e por apresentar uma genética de campeões, com excelente custo-benefício. e quot;Criadores tradicionais em pista e em provas adquirem o sêmem do Alfajor e quot;, revela Abreu. e quot;São pecuaristas que participam das principais pistas do país e do Programa de Melhoramento Genético e quot;, complementa.

FONTE

MATRIZ DA COMUNICAÇÃO
Comunicação Estratégica para o Agronegócio
www.matrizdacomunicacao.com.br
Sorocaba/ SP – (15) 3211-6446

Luciene Gazeta – Luciene@matrizdacomunicacao.com.br
Tammy Lauterbach – tammy@matrizdacomunicacao.com.br
Flávia Sancho – flavia@matrizdacomunicacao.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais