Web:

www.multilogicanet.com.br

Contato:

Depart. de Agronegócios

EMail:

info@multilogicanet.com.br

País (DDI):

Brasil (55)

DDD e Telefones:

(16) 2105-9090

Descrição:

O Mult-Gestor é um software desenvolvido especialmente para atender todas as necessidades econômicas, financeiras e técnicas de uma empresa do agronegócio.

Diferenciais

  • Software totalmente integrado (SGI/ERP)
  • Otimização de processos e recursos
  • Minimização de tempo e re-trabalhos
  • Utiliza tecnologia de última geração
  • Várias empresas de peso no segmento já utilizam o Software
  • Possibilidade de customização
  • Usado por holdings pois o Mult-Gestor abrange outros segmentos de mercado, como: Varejo, Indústrias, etc.
  • Investimento de alto retorno pela integração e segurança oferecido
  • Rastreabilidade de todos os processos da empresa
  • Permite acesso remoto, ou seja, de filiais e outros pontos via Internet

Abrangência

  • Gestão Econômica (Contabilidade, Fiscal e Imobilizado)
  • Gestão Financeira (Contas a Pagar, Contas a Receber e Fluxo de Caixa)
  • Gestão Comercial (Compras e Vendas)
  • Gestão de Estoques (Almoxarifado, Acabados e Depósitos)
  • Gestão de Recursos Humanos (Folha de Pagamento)
  • Gestão Agrícola (Controles de Fazendas, Talhões, Atividades, Recursos, Etapas e Fitossanitário)
  • Gestão Pecuária (Controles de Lotes, Animais, Peso, Lactação e Sanitário)
  • Gestão Indústrial (Planejamento e Controle de Produção, Laboratórios e Manutenção)
  • Gestão Automotiva (Manutenção Preventiva, Corretiva e de Pneus)

Segmentos no agronegócio

Agroindústrias:

  • Destilarias e Usinas de Açúcar, Álcool e Biodiesel
  • Algodoeiras
  • Packing-House
  • Fábricas de Papéis
  • Fábricas de Alimentos
  • Dentre outras atividades agroindustriais

Agropecuárias:

  • Culturas Diversas: Café, Cana-de-Açúcar, Grãos, Algodão, Frutas, Silvicultura
  • Dentre outras culturas agropecuárias.

Silos, Armazéns, Tanques e Câmaras:

  • Grãos
  • Hortifruti
  • Café
  • Dentre outros.

Empresa:

Multilógica Soluções em Gestão

Razão Social:

Multilógica Softwares e Computadores Ltda.

CNPJ:

02501867000156

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Entre as decisões tomadas na conferência da Organização Mundial do Comércio, está o corte de subvenções agrárias até 2013. Falta de resultados concretos é criticada por analistas

O encontro realizado na Ásia é tema dos principais periódicos que circulam na Europa. O jornal Frankfurter Rundschau teceu duras críticas à conferência: e quot;Na política comercial, o norte não só joga de forma injusta, mas sim comete falta. Nisso, o compromisso de Hong Kong não muda nada e quot;.

e quot;Os países ricos vêm muito tarde e muito pouco ao encontro dos pobres e quot;, ressalta o jornal. e quot;O norte precisa compreender que deve se movimentar de forma mais rápida e quot;. O texto prossegue lembrando que e quot;as sociedades aqui de cima devem alterar o ponto de vista e aprender a renunciar e quot;.

O Financial Times Deutschland, de Hamburgo, destacou que a cúpula contribuiu para que as negociações tenham prosseguimento. e quot;Fora isso, não aconteceu muita coisa e quot;, escreveu o periódico. e quot;Para a indústria na Alemanha e em outras partes da Europa, o acordo de Hong Kong não traz nenhuma vantagem concreta e quot;.

Perda de poder

Já o Frankfurter Allgemeine Zeitung (FAZ)classificou o resultado da conferência como uma tentativa de colocar panos quentes na situação. e quot;A OMC tinha deixado de lado pontos controversos e com isso, evitado uma discussão semelhante como há dois anos atrás em Cancún e quot;, destacou o texto.

e quot;O número de protestos e atos de violência foram menores que anteriormente. A Organização Mundial do Comércio não se enfraquece com críticas de fora, mas sim com a falta de unidade interna e quot;, constata o FAZ.

O periódico prossegue o artigo dando espaço para a presença de países como o Brasil. e quot;O tempo em que a Europa e os Estados Unidos comandavam já se foram. Três quartos dos 150 países integrantes da OMC são nações em desenvolvimento e quot;, alerta o jornal.

Repercussão francesa

A imprensa da França também recebeu as conclusões da cúpula de Hong Kong com ceticismo. O jornal Libération, de Paris, lançou a pergunta sobre a relação entre os resultados obtidos na cúpula da UE em Bruxelas e a reunião de Hong Kong. e quot;Em negociações nos moldes da OMC, ninguém pensa no outro, mas sim em si mesmo e quot;, dispara o periódico.

Já o Les Echos elogiou as habilidades de negociação da chanceler federal da Alemanha Angela Merkel e do diretor-geral da OMC, Pascal Lamy. e quot;Duas personalidades tão distintas quanto Lamy e Merkel confirmaram, cada um de sua forma, quão significativo foi o fim de semana e quot;.

O texto considerou Lamy como um jogador de pôquer com nervos de aço, que conseguiu evitar que as negociações sobre o comércio mundial fossem bloqueadas.

Sobre Merkel, o Les Echos escreveu que e quot;com uma habilidade tática permitiu que a parceria teuto-francesa assumisse papel principal, sem humilhar Tony Blair – e isso poupou a União Européia de uma outra crise desastrosa e quot;.

Acordos e salsichas

O conservativo jornal britânico The Times comparou a aprovação de acordos econômicos mundiais com a produção de salsichas. e quot;Não se repara muito como elas são feitas. E isso vale especialmente para a cúpula de Hong Kong, que acabou com um acordo esboçado e quot;.

Para o jornal, não foi positiva a combinação de maratonas de negociações sem sono e os protestos sem sentido sob o comando de agricultores sul-coreanos nas ruas. e quot;O texto final poderia (e deveria) ter sido orientado mais para o futuro e quot;, aconselha o The Times.

Na Espanha, o diário La Vanguardia, de Barcelona, afirmou que e quot;as perspectivas do encontro eram tão nebulosas, que o menor compromisso firmado pode ser considerado um sucesso e quot;.

O periódico ressaltou que apesar de os entusiastas por um comércio mundial livre precisarem de paciência, haverá até 2013 a eliminação gradativa dos subsídios à exportação de produtos agrícolas.

Fonte

Deutsche Welle
http://www.dw-world.de/dw/0,2142,607,00.html

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Sistema Brasileiro de Informação do Café

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

18651.gifA internet é, hoje, uma das grandes aliadas das instituições de pesquisa na transferência de tecnologias. Graças a ela, a informação está acessível a estudantes, extensionistas, professores, produtores rurais, donas-de-casa, enfim, todos os interessados pela pesquisa agropecuária. Com isso, muitas bibliotecas tradicionais estão se modernizando, oferecendo à crescente demanda informações atualizadas de maneira mais rápida e prática.

O Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento do Café (CBP e amp;D/Café), coordenado pela Embrapa e administrado pela Embrapa Café, possui o SBICafé, Sistema Brasileiro de Informação do Café, uma verdadeira biblioteca on line. Até outubro deste ano, o SBICafé já recebeu quase cem mil acessos a artigos, boletins, folhetos, livros, periódicos, relatórios, vídeos, além de teses de mestrado e doutorado.

O SBICafé foi criado pelo CBP e amp;D/Café há cinco anos, a partir de um projeto desenvolvido por pesquisadores e técnicos da Universidade Federal de Viçosa, UFV, uma das instituições fundadoras do Consórcio. Ao longo destes anos, o SBICafé foi aumentando o número de seus usuários, cadastrando gratuitamente cerca de 140 novos usuários a cada mês. Hoje, a página registra mais de 2.500 acessos por mês, já tendo sido consultada 170 mil vezes, uma média de 2.900 consultas por mês.

O SBICafé já tem catalogadas mais de doze mil publicações, tendo sido registrada uma média de 300 inclusões por mês. Estas informações são acessadas principalmente por estudantes (49% dos acessos), pesquisadores (17%) e agricultores (11%).

De todas as informações incluídas no SBICafé, a grande maioria (10.774 textos) é de artigos, seguidas de teses de mestrado (416 teses catalogadas). Estes números fazem do SBICafé um dos sites de publicações mais procurados, com informações confiáveis e que refletem o avanço do conhecimento científico brasileiro em café.

Para que a biblioteca de informações e tecnologias do café cresça a cada dia, é importante que seja permanentemente alimentada. Para isso, é preciso que pesquisadores, escritores e estudantes, além de instituições de ensino e pesquisa incluam seus textos, acessando o site: http://www.sbicafe.ufv.br/.

Fonte

Embrapa Café
http://www22.sede.embrapa.br/cafe/
Jurema Iara Campos – Jornalista
E-mail: jurema.campos@embrapa.br
Jurema Iara Campos

Compartilhe esta postagem nas redes sociais