O inventor Takeshi Imai e Ricardo Imai, diretor da Modclima Pesquisa e Desenvolvimento, encontram-se em Bonn, Alemanha, onde participam na Convenção da ONU sobre o combate à desertificação. Amanhã, 22 de fevereiro de 2011, a convite de Luc Gnacadja, secretário executivo da Convenção das Nações Unidas de Combate à Desertificação (UNCCD), eles irão apresentar a experiência com a produção de chuvas localizadas na luta contra a desertificação.

Takeshi Imai vai abordar a parceria com a Sabesp, que desde 2001 apóia o desenvolvimento dessa tecnologia limpa e sustentável (utiliza apenas água), bem como solicitar a ajuda da ONU para o desenvolvimento de ferramentas eficazes e estratégicas para o combate à desertificação e melhor gerenciamento dos recursos hídricos em regiões caracterizadas por secas severas e prolongadas, inundações e escassez de água.

A TECNOLOGIA

A ModClima, empresa brasileira, incubada no Centro de Inovação, Empreendedorismo e Tecnologia (Cietec), desenvolveu e patenteou uma tecnologia 100% nacional e limpa para induzir artificialmente o crescimento de nuvens e a precipitação de chuvas em regiões pré-determinadas. O processo usa água potável, sem agressão alguma ao meio ambiente. Os sistemas utilizados pelo mundo usam substâncias químicas como iodeto de prata ou cloreto de sódio, proibido em alguns países.

Entre 2001 e 2010, a Modclima trabalhou com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) na produção de chuvas localizadas sobre as represas utilizadas para abastecimento público de água da Grande São Paulo.

O COMBATE A DESERTIFICAÇÃO

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), o avanço da área seca é preocupante em mais de 100 países do globo. A desertificação é um risco presente em 33% da superfície da Terra, em zonas áridas e semiáridas. A região semiárida do território brasileiro ocupa os estados do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, além do Vale do Jequitinhonha, no Norte de Minas Gerais, e parte da região norte do Espírito Santo.

A Modclima trabalhou com os agricultores dos estados de Goiás, Bahia, Maranhão e Pernambuco, alcançando excelentes resultados, com a ocorrência de chuvas em 68% dos voos. O processo brasileiro tem se mostrado muito mais eficiente que outros disseminados mundialmente. Por exemplo, as experiências americanas de produção de chuvas artificiais utilizando-se o aglutinante químico iodeto de prata apresentam retorno positivo de apenas 10%.

PARA SABER MAIS

Assista aqui ao vídeo do Modclima mostrando a tecnologia para induzir artificialmente o crescimento de nuvens e a precipitação de chuvas.

Veja abaixo como funciona a tecnologia:

http://globorural.globo.com/edic/293/001.swf

Arte: Revista Globo Rural

FONTE

C2COM Comunicação
Cacilene Sampaio – Jornalista
Telefone: (11) 3815-4047
www.cdoiscom.com.br
cacilenesampaio@cdoiscom.com.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.