Em uma iniciativa inédita, o governo do Rio Grande do Sul, por meio do Departamento de Segurança Alimentar da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), deve firmar um convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para construção de cisternas nos municípios gaúchos que estão em situação de emergência devido à estiagem. A ação tem o apoio das Secretarias de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), e da de Obras Públicas, Irrigação e Desenvolvimento Urbano (SOPS).

Em reunião no dia 18 de fevereiro de 2011, com o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Luiz Augusto Lara, o coordenador do Programa de Cisternas do MDS, Cleber Soares, e os técnicos das pastas envolvidas foi elaborado o planejamento estratégico de como a iniciativa será desenvolvida no Rio Grande do Sul.

Por se tratar de situação de emergência, esta é a primeira vez em que o MDS lança um edital específico para o Rio Grande do Sul, que enfrenta problemas devido à falta de chuvas. Os recursos só poderão ser usados para as cisternas. A iniciativa prevê à implementação de tecnologias sociais com a finalidade de captar e armazenar água da chuva em propriedades rurais.

Serão liberados R$ 12,3 milhões para a construção de reservatórios de água com capacidade de 16 mil litros, que abastecem uma família de cinco pessoas, por aproximadamente sete meses. Estão previstas as construções de cerca de 400 cisternas por município. Além disso, haverá capacitação das famílias e de agentes comunitários para garantir melhores condições de vida à população rural que sofre com a pouca quantidade e a falta de acesso à água.

No inicio do mês de janeiro de 2011, o secretário Lara, esteve em Brasília, acompanhado de prefeitos e lideranças da metade Sul do Estado. O gestor buscou recursos junto ao MDS, para a construção de cisternas. O MDS elaborou o edital para a construção de cisternas no Estado. Em vez de trabalhar com vários convênios, será feito apenas um por meio do governo do Estado. Dessa maneira será implantado um programa de enfrentamento da seca na região. A medida evitará que cada prefeitura tenha que se mobilizar sozinha para criar seu projeto.

FONTE

Agência de Notícias do Governo do Rio Grande do Sul

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.