Um total de 13 estados escolheu seus governadores no primeiro turno. O PMDB, partido da base aliada da presidente Dilma Rousseff, conquistou o maior número de unidades da Federação. A legenda elegeu Paulo Hartung no Espírito Santo, Marcelo Miranda no Tocantins, Jackson Barreto em Sergipe e Renan Filho em Alagoas.

Os petistas venceram em três estados. O partido elegeu Rui Costa na Bahia, Fernando Pimentel em Minas Gerais e Wellington Dias no Piauí. O PSDB ganhou com Geraldo Alckmin em São Paulo e Beto Richa no Paraná. Já o PSB, partido de Marina Silva, venceu em Pernambuco, onde elegeu Paulo Câmara.

O PCdoB, o PDT e o PSD elegeram um governador. Flávio Dino venceu no Maranhão pelo PCdoB. Pedro Taques (PDT) ganhou em Mato Grosso e, em Santa Catarina, Raimundo Colombo se elegeu pelo PSD.

Com 99,99% das urnas apuradas em todo o país, haverá segundo turno em 14 unidades da Federação.

Fonte: Agência Brasil
Mariana Branco – Repórter
Aécio Amado – Edição

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O resultado das urnas não alterou significativamente a composição das maiores bancadas do Senado Federal. No entanto, os três maiores partidos perderam cadeiras, enquanto partidos menores cresceram. O PMDB permanecerá com a maior bancada da Casa, embora tenha passado de 19 senadores para 18 em 2015. O mandato de seis senadores do partido se encerrará em 31 de janeiro, mas no dia seguinte, cinco novos senadores do PMDB serão empossados. Mesmo assim, o partido deverá presidir o Senado novamente por ter o maior número de senadores.

O PT também continuará na mesma posição, com a segunda maior bancada da Casa, mesmo ficando com um senador a menos. O partido tem atualmente 13 senadores, perderá três e elegeu hoje dois. Assim, os petistas terão 12 integrantes na bancada. Da mesma forma, o PCdoB, que tem dois senadores, ficará com apenas um no próximo ano, quando acabará o mandato de Inácio Arruda (CE).

Outro partido que encolheu é o PSDB, que tinha 12 senadores, perderá seis, e elegeu quatro hoje. Com isso, a legenda terá dez membros eleitos no Senado. No entanto, desses senadores, dois estão na disputa à Presidência da República — Aécio Neves e Aloysio Nunes Ferreira (vice) — e está no segundo turno na disputa pelo governo da Paraíba — Cássio Cunha Lima.

O PTB, que atualmente tem a quarta maior bancada da Casa, com seis senadores, ficará com a metade em 2015. O partido elegeu dois senadores, mas cinco terminarão o mandato em 31 de janeiro. Assim, três senadores serão do PTB a partir do próximo ano.

Por outro lado, alguns partidos cresceram bastante. O que mais aumentará a partir da próxima legislatura será o PSB. A legenda passará dos atuais quatro senadores para sete no ano que vem. Os socialistas não perderão nenhuma cadeira e elegeram mais três hoje.

O PDT também cresceu e assumirá a posição de quarta maior bacada que era do PTB. O partido tem atualmente seis senadores, sendo que dois concluem o mandato em 2015. Hoje mais quatro candidatos foram eleitos pela legenda. Assim, o PDT passará a ter oito senadores.

Da mesma forma, o DEM, que na eleição passada tinha encolhido, voltou a crescer. O partido tem atualmente quatro senadores e perderá dois no próximo ano. No entanto, os Democratas elegeram três e ficarão com cinco membros na bancada. O PSD também está entre os que mais crescerão, passando de apenas um senador para três em 2015.

PR e PP, embora percam um senador cada no próximo ano, também elegeram um senador cada. Assim, os dois ficarão com quatro e cinco senadores respectivamente — as mesmas bancadas atuais. PRB, PROS, PSOL, PV e Solidariedade permanecem com um senador cada, sem ganhar, nem perder em 2015.

Fonte: Agência Brasil
Mariana Jungmann e Iolando Lourenço – Repórteres
Fábio Massalli – Edição

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O Ministério da Educação (MEC) regulamentou, por meio de portaria publicada ontem (06/10/14) no Diário Oficial da União (DOU), o procedimento para qualificação das instituições de educação superior como instituições comunitárias de educação superior.

Pela portaria, a instituição interessada em obter a qualificação deve formular requerimento à Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres) do MEC. O modelo do requerimento foi publicado em anexo do Diário Oficial da União. A Seres terá 30 dias para deferir ou não o pedido.

A portaria regulamenta a Lei 12.881/2013. De acordo com ela, a outorga da qualificação de instituição comunitária de educação superior é ato vinculado ao cumprimento de uma série de requisitos. Essas instituições deverão ser organizações da sociedade civil brasileira, constituídas na forma de associação ou fundação, com personalidade jurídica de direito privado – inclusive as instituídas pelo Poder Público.

Devem também declarar patrimônio pertencente a entidades da sociedade civil ou do Poder Público, não ter fins lucrativos e possuir transparência administrativa. Em caso de extinção, o patrimônio da instituição deve ser destinado a uma instituição pública.

Fonte: Agência Brasil
Mariana Tokarnia – Repórter
Stênio Ribeiro – Edição

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

As publicações Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS) e Carbon stocks and greenhouse gas emissions in Brazilian agriculture agora estão disponíveis para venda no site da Livraria Embrapa também na versão digital (e-book), em formato e-pub. O termo e-book é uma abreviação para "electronic book", ou livro eletrônico, e pode ser lido em computadores, palmtops, tablets, leitores de livros digitais e smartphones. A vantagem do formato e-pub para livros digitais é que a tela se adapta ao dispositivo em que a obra estiver sendo lida.

O título Sistema Brasileiro de Classificação de Solos apresenta os princípios, conceitos básicos e estrutura do sistema com base nos conhecimentos gerados dentro e fora do Brasil. O objetivo é definir um sistema hierárquico que permita a inclusão de novas classes e que torne possível a classificação de todos os solos existentes no território nacional. A publicação já teve mais de 6.660 exemplares vendidos na versão impressa, um total considerado bastante significativo, considerando-se o fato de que o livro foi lançado em 2013.

Já a publicação Carbon stocks and greenhouse gas emissions in Brazilian agriculture aborda a geração de valores específicos de fatores de emissão de gases por condições agrícolas brasileiras. Com cerca de 1.300 unidades comercializadas na versão impressa, agora está disponível em inglês para compra também em versão digital.

"A procura pelas publicações digitais editadas pela Embrapa está aumentando. Desde abril, quando a Livraria Embrapa passou a comercializar diretamente os e-books (formato e-pub), até o final de setembro de 2014, já foram vendidos 233 exemplares pela Livraria Embrapa", afirma a publicitária Silvia Conson, do Setor de Marketing e Comercialização da Embrapa Informação Tecnológica.

A Livraria Embrapa já conta com 82 versões de seus títulos no novo formato de leitura. Destes, 28 títulos no formato e-pub da Coleção 500 Perguntas 500 Respostas, estão disponíveis gratuitamente no site. Os preços das obras digitais correspondem a 30% do valor da versão impressa. A previsão é de que, até o final do ano, outros títulos de e-books, no formato e-pub, serão publicados.

Para adquirir as publicações da Embrapa impressas e digitais, acesse: www.embrapa.br/livraria.

Em tempo

Manual de tecnologia de aplicação de agrotóxicos; Biotecnologia e nutrição de insetos: base para o manejo integrado de pragas; Fundamentos de Sistemas de Informações Geográficas; Gestão ambiental na agropecuária; Irrigação por aspersão em hortaliças e Uso e manejo de irrigação foram as publicações em formato e-book mais vendidas durante o período de 24/04 a 11/09/14. O total de títulos digitais comercializados superou as 200 unidades.

Mais informações

Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
Site: www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Fonte: Embrapa Informação Tecnológica
Katia Marsicano – Jornalista
Colaboração: Daniely Lima
Telefone: (61) 3448-4590

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O manjericão é uma das ervas medicinais mais populares e úteis na culinária brasileira pelo seu aroma e fragrância. As principais formas de utilização são o manjericão fresco, seco ou em óleo essencial, sendo este último o que possui maior valor agregado. "Muitas pesquisas foram desenvolvidas sobre essa planta para avaliar o rendimento, componentes de produção, teor e composição do óleo essencial, mas poucas se centralizaram nos efeitos da irrigação associada à adubação potássica", explica o engenheiro agrícola, Jefferson Vieira José.

Em sua tese de doutorado, desenvolvida no Programa de Pós-Graduação (PPG) em Engenharia de Sistemas Agrícolas, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), José avaliou, sob a orientação da professora Patrícia Angélica Alves Marques do Departamento de Engenharia de Biossistemas (LEB), as condições para alcançar o máximo rendimento de óleo essencial. "A hipótese era de que diferentes lâminas de irrigação e doses de potássio afetam os componentes da produção do manjericão", conta o pesquisador.

O estudo foi desenvolvido em 2013 na área experimental do LEB. O cultivo foi realizado entre janeiro e dezembro em blocos aleatorizados da área, com parcelas subdivididas e quatro lâminas de irrigação. A técnica utilizada foi o gotejamento, adotando o manejo de irrigação com estimativa de umidade do solo por meio de dados da sonda de capacitância modelo Diviner 2000®.

As lâminas de irrigação e doses de potássio apresentaram incremento no rendimento de óleo essencial. Segundo o trabalho, houve maior produção na menor lâmina, com 56% da capacidade de água de solo atingida. A dose de adubação potássica essencial para o maior rendimento foi de 200 kg por colheita.

De acordo com o autor, os resultados de sua pesquisa irão complementar estudos direcionados ao manejo da cultura de manjericão, possibilitando identificar o ponto de equilíbrio entre uma adubação potássica e uma lâmina de irrigação. "Espera-se que os produtores que sustentam a cadeia produtiva possam utilizar esses resultados para maximizar sua produção também de maneira sustentável", ressalta. Entre os resultados também se encontra a determinação da evapotranspiração e dos coeficientes de cultivo para a cultura em Piracicaba.

Irrigação e adubação potássica

Segundo o pesquisador, há relatos de que tanto o déficit quanto o excesso de água são fatores determinantes para o cultivo e produção de determinadas espécies de plantas. No caso das plantas medicinais, o déficit pode afetar o desenvolvimento, o teor e o rendimento do óleo essencial. "O déficit hídrico moderado, por sua vez, tem sido benéfico para o acúmulo de princípios ativos em plantas medicinais e aromáticas, mas com certa redução da produção de biomassa. Porém, plantas irrigadas podem compensar o baixo teor de princípios ativos com maior produção de biomassa, o que resulta em maior rendimento final destes compostos por área cultivada", ressalta.

Já o potássio exerce uma série de funções relacionadas com o armazenamento de energia. Entre as várias funções está o melhoramento da eficiência do uso da água, devido ao controle da abertura e fechamento dos estômatos. Relata-se que em plantas medicinais a variação deste nutriente pode afetar o metabolismo da planta, inclusive a produção de óleos essenciais.

Fonte: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Assessoria de Comunicação da Esalq
Alessandra Postali – Estagiária de Jornalismo
Telefone: (19) 3447-8613
E-mail: imprensa.esalq@usp.br

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

As lentes de contato inteligentes do Google que monitoram os níveis de glicose em diabéticos está um passo de se tornar realidade, uma vez que o buscador assinou um acordo de licenciamento com a Alcon, uma divisão de oftalmologia da gigante farmacêutica Novartis.

A lente utiliza sensores para medir o teor de glicose das lágrimas e transmite esses dados para um aplicativo de smartphone que alerta automaticamente os usuários se seus níveis estão muito altos ou muito baixos.

"Este é um passo fundamental para que possamos ir além dos limites da gestão tradicional de doenças, começando com o olho", disse o presidente-executivo da Novartis, Joe Jimenez, em um comunicado.

Google informou em janeiro de 2014 que concluiu vários ensaios clínicos e fecharia parcerias com outras empresas para fabricar os dispositivos.

Fonte: Google Discovery

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Uma nova situação de bloqueio atmosférico se instala sobre a América do Sul nos próximos dias fazendo com que as frentes frias fiquem bloqueadas no extremo sul do Brasil. O ar polar fica retido na Argentina. O Brasil vai esquentar e seca. A meteorologista Josélia Pegorim da Climatempo mostra como será a distribuição da chuva nos próximos 15 dias sobre o Brasil. Fonte: TV Climatempo

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O Programa Montana acaba de lançar o Sumário 2014 dos touros da raça, com as características de mérito genético de 276 touros compostos. As informações podem ser acessadas pelos pecuaristas para a análise da evolução da raça, além das demais informações sobre o uso da genética Montana e os critérios de seleção dos animais que compõem o Sumário.

As informações contidas no Sumário de Touros Montana 2014 foram obtidas com a utilização de tecnologias modernas, que conferem mais qualidade e confiança aos dados coletados, além da agilidade na obtenção da avaliação.

Foram avaliadas as principais DEPs (Diferença Esperada na Progênie) dos animais compostos, como Peso ao Nascer (PN), Peso à Desmama (PD), Ganho de Peso aos 14 Meses (PSOB) e Ganho de Peso Pós Desmama (GPSOB), além do Índice Montana. Todas as análises foram processadas pelo Grupo de Melhoramento Animal e Biotecnologia (GMAB), da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos, coordenadas pelos professores Joanir P Eler e José Bento Ferraz.

"O Sumário indica os principais touros da raça para que os produtores possam escolher os melhores reprodutores para os seus plantéis. Nele, foram destacados 276 machos e suas características, e é um ótimo indicador para a compra de touros e de sêmen nas principais centrais genéticas", declara Gabriela Giacomini, gerente de operações do Programa Montana.

Os touros Montana se destacam por ser totalmente adaptados à pecuária tropical, com fortes índices de produtividade a campo. O Sumário de Touros Montana 2014 está disponível para download no endereço www.compostomontana.com.br.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (17) 3011-6775.

Fonte: Texto Comunicação Corporativa
Eder Shizuo – Jornalista
Telefone: (11) 2198-1888

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Desde ontem (06/10/14), micro e pequenas empresas precisam informar os percentuais dos impostos federal, estadual e municipal que incidem sobre seus produtos e serviços. Essa determinação está prevista na Lei do Imposto na Nota – lei 12.741, de 2012. O Sebrae e a Secretaria da Micro e Pequena Empresa (SMPE) disponibilizaram em seus portais uma planilha que calcula o percentual dos impostos que devem ser divulgados pelas micro e pequenas empresas CLIQU EAQUI para acessar.

A Lei do Imposto na Nota foi criada para informar ao cidadão o quanto representa a parcela dos tributos que paga a cada compra realizada. Ela foi regulamentada pelo Decreto nº 8.264, de 5 de junho de 2014. Segundo a lei, devem ser divulgados sete impostos que influem na formação dos preços de mercadorias e serviços: ICMS, ISS, IPI, IOF, PIS/Pasep, Cofins e Cide. Para os Microempreendedores Individuais (MEI), a divulgação dessas informações é facultativa.

Na Internet, o empreendedor pode baixar uma planilha que calcula os percentuais, já organizados de acordo com o tributante, conforme determinado pela lei (União, Estado e Município). Além desse cálculo, a ferramenta permite a geração de um cartaz, que pode ser afixado em local visível do estabelecimento comercial e representa uma alternativa à inclusão desses dados nas notas fiscais.

O Sebrae e a Secretaria da Micro e Pequena Empresa recomendam que os empreendedores também busquem orientações junto a seus contadores. No caso das empresas que já emitem nota fiscal eletrônica, a adaptação imediata à lei é simples. Basta inserir um campo adicional na nota fiscal com essas informações, o que deve ser solicitado à fabricante do software.

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
Débora Cronemberger – Jornalista
Telefone: (61) 3243-7851

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Com mais de 99,7% das urnas apuradas, os candidatos à Presidência da República Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) conseguiram ganhar a preferência dos eleitores em 25 estados. Dilma foi a mais votada em 15 e Aécio, em dez. A candidata Marina Silva venceu no Acre, seu estado de origem, e em Pernambuco, com 48% dos votos válidos.

Candidata à reeleição, Dilma venceu em Alagoas, no Amapá, Amazonas, na Bahia, no Ceará, Maranhão, em Minas Gerais, no Pará, na Paraíba, no Piauí, onde obteve 70,5% dos válidos. Ela também venceu no Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, em Sergipe e no Tocantins.

Candidato da oposição, Aécio venceu no Distrito Federal, Espírito Santo, em Goias, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, no Paraná, em Rondônia, Roraima, Santa Catarina e São Paulo, estado com o maior número de eleitores, onde obteve 44,2% dos votos válidos.

No dia 26 de outubro, os eleitores voltam às urnas para escolher Dilma ou Aécio para a Presidência da República.

Fonte: Agência Brasil
Andre Richter – Repórter
Aécio Amado – Edição

Compartilhe esta postagem nas redes sociais