Coloridas e exóticas. Elas chamam, e muito, a atenção pela beleza e não tem como não gostar. Estamos falando de aves ornamentais. Conhecemos uma propriedade aqui próximo de Votuporanga (SP) com mais de vinte espécies de pássaros, dos mais variados, desde os mais comuns aos requintados. Além de encantarem, eles tem garantido lucros ao criador. Fonte: TV Unifev

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A compra conjunta de insumos pelo agricultor é uma medida simples, mas eficiente, para a redução de custos na propriedade rural. Neste ciclo agrícola, que começa com tendência de baixa rentabilidade, a opção deve ser considerada pelos produtores como uma alternativa concreta. Fonte: Aprosoja TV

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Para alguns, o preço da seringueira não tem sido tão vantajoso, e além disso, muitos estão perdendo a produção por conta da seca. Sem falar dos focos de incêndio que, nessa época, aumentam. Em Álvares Florence (SP), nossa equipe conheceu uma propriedade que perdeu 80% da sua produtividade por conta de um incêndio que atingiu um canavial ao lado da lavoura. Fonte: TV Unifev

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A safra de grãos para o período 2014-2015 deverá ficar entre 194 milhões e 201,6 milhões de toneladas. Com isso, a variação percentual estimada em relação à última safra pode variar entre 0,7% negativo e 3,2% positivos. É o que prevê o primeiro levantamento da produção de grãos divulgado ontem (09/10/14) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

"São números ainda muito provisórios, mas que balizarão o setor privado", disse o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) Seneri Kernbeis Paludo. Como se trata, ainda, de um primeiro levantamento, é possível que haja alterações na produtividade ao longo dos próximos meses em razão das condições climáticas.

Segundo o presidente da Conab, Rúbens Medeiros dos Santos, apesar de ainda ser o primeiro levantamento, o país mantém a previsão de safra recorde, inclusive superior a 200 milhões de toneladas. Mas, acrescenta, vai depender de vários fatores. "O primeiro é a questão climática: [há dados que permitem antever] normalidade [climática; há também] a questão de crédito e [por último, há ainda a] questão de agregação de pacote tecnológico, principalmente no plantio da soja", disse ele.

A soja continua sendo o destaque. "Temos observado que a área do milho primeira safra está migrando para a soja, [que pode] atingir [produção de] quase 92,5 milhões de toneladas", acrescentou Medeiros.

Na avaliação da Conab, o crescimento da soja merece análise em razão de haver um quadro internacional de excesso de grãos, o que reduz a expectativa de preços. Outro fator a ser estudado é o aumento da produtividade, uma vez que o país tem alcançado seguidos recordes de safra, sem que tenha aumentando de forma significativa a área de cultivo.

Para a safra 2014/2015, a estimativa é de que o plantio se espalhe por superfície entre 56,23 e 58,34 milhões de hectares, o que pode significar, no viés negativo, queda (de 1,2%) de área plantada ou aumento (de 2,5%) em relação à safra 2013/2014 (56,94 milhões de hectares). A soja terá papel relevante nesse cenário, com uma expectativa de crescimento entre 1,4% e 5,5%, equivalente a um aumento entre 426,8 e 1.663,6 mil hectares.

A pesquisa feita pela Conab foi feita entre os dias 21 e 27 de setembro, em parceria com agrônomos, cooperativas, secretarias de agricultura, órgãos de assistência técnica, agentes financeiros, revendedores de insumos e do Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Fonte: Agência Brasil
Pedro Peduzzi – Repórter
José Romildo – EDição

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A ilha Cicia, em Fiji – país insular da Oceania -, é intocada pelo turismo e pela indústria. Em 2006, os anciões da ilha proibiram o uso de produtos químicos e fertilizantes. No ano passado, Cicia foi declarada oficialmente uma ilha orgânica. Com apoio da comunidade internacional e por meio do cooperativismo, os produtores locais conseguiram obter a certificação internacional, promovendo o desenvolvimento sustentável. Fonte: ONU Brasil

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Levantamento preliminar da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) indica que a bancada ruralista na Câmara dos Deputados saiu fortalecida do último pleito eleitoral (05/10/14). Segundo o estudo, 263 dos 513 deputados federais eleitos (51%) estão ligados ao setor. Desse total, 139 (27%) já são membros da frente parlamentar e foram reeleitos; e 124 (24%) são novos deputados ligados à agropecuária.

No estudo da frente parlamentar, foram utilizados parâmetros e características dos eleitos a deputado federal que os ligam ao setor de agronegócios. Além disso, os especialistas que conduziram o estudo levaram em conta as "bandeiras do setor", assumidas durante a campanha eleitoral, e o perfil dos eleitos, que, por exemplo, declararam como ocupação a produção rural.

Atualmente, a frente tem 205 membros, sendo 191 deputados e 14 senadores.

Burocracia

Integrante da Frente Parlamentar da Agropecuária, o deputado Alceu Moreira (PMDB-RS) disse que já há um caminho a seguir. "Nós somos, hoje, vítimas do fiscalismo exacerbado, transformando o produtor, muitas vezes, em um cidadão que fica à mercê de algemas. O que nós queremos é que a Constituição e a legislação digam, com absoluta clareza, o que o cidadão pode fazer", declarou.

Moreira também criticou a burocratização do setor rural. "Transformar propriedade em um chão de fábrica e dar para o produtor, na propriedade, dentro da porteira, a obrigação de um cartório para poder manter as suas obrigações é desconstruir, é atrapalhar a produção primária, é tirar do produtor aquilo que ele mais sabe fazer, que é produzir alimentos", disse o deputado.

Não reeleitos

Da bancada ruralista, não foram reeleitos os deputados Moreira Mendes (PSD-RO), Giovanni Queiroz (PDT-PA), Geraldo Simões (PT-BA), Nelson Padovani (PSC-PR), Vitor Penido (DEM-MG), Guilherme Campos (PSD-SP), Reinhold Stephanes (PSD-PR) e Junji Abe (PSD-SP).

Já os deputados Ronaldo Caiado (DEM-GO), Rose de Freitas (PMDB-ES), Wellington Fagundes (PR-MT) e Davi Alcolumbre (DEM-AP) foram eleitos para o Senado Federal.

Não se candidataram à reeleição os seguintes deputados membros da FPA: Abelardo Lupion (DEM-PR), que coordenou a campanha do presidenciável Aécio Neves; Bernardo Santana de Vasconcellos (PR-MG); Vilson Covatti (PP-RS); Oziel Oliveira (PDT-BA); Eduardo Sciarra (PSD-PR); Sandro Mabel (PMDB-GO); Carlos Magno (PP-RO); e Paulo Cesar Quartiero (DEM-RR).

Fonte: Agência Câmara de Notícias
Reportagem — Thyago Marcel
Edição — Pierre Triboli

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Por unanimidade, o Supremo Tribunal Federal (STF) resolveu no dia 8 de outubro de 2014 uma disputa judicial entre Bahia, Goiás, Tocantins e Piauí sobre a demarcação da divisa entre os estados, definida em 1919. Desde a década de 80, os governos contestavam um laudo original do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e pediram a adoção das coordenadas definidas em um laudo do setor de engenharia do Exército.

O plenário acompanhou o voto do relator, ministro Luiz Fux, que considerou válidos os dados técnicos do Exército, que foram atualizados, sem desprezar cálculos anteriores.

As alterações territoriais não são significativas. Para chegar à decisão, foram feitas várias audiências de conciliação entre o ministro e representantes dos quatro estados, para tentar encerrar a disputa.

Segundo o ministro, os títulos de propriedade já emitidos serão preservados.

"A decisão pelo laudo do Exército nada revoluciona em relação às divisas, na medida em que as alterações territoriais dele decorrentes não são tão expressivas e não implicarão a desconstituição de títulos de propriedade e de posse já outorgados", afirmou.

Fonte: Agência Brasil
André Richter — Repórter
Nádia Franco – Edição

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O Supremo Tribunal Federal (STF) deu sequência na tarde de ontem (09/10/14) ao julgamento sobre desaposentação. Os ministros analisam a possibilidade de o aposentado pedir revisão do benefício por ter voltado a trabalhar e a contribuir com a Previdência Social. Cerca de 70 mil ações a respeito do assunto aguardam decisão da Justiça.

O julgamento deverá ser retomado com as sustentações orais das partes. O recurso entrou na pauta da sessão do dia 8 de outubro, mas houve tempo somente para leitura do relatório do ministro Luís Roberto Barroso, relator dos recursos.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não reconhece a desaposentação e defende a ilegalidade da revisão, de acordo com o Artigo 18 da Lei 9.528/97. "O aposentado pelo Regime Geral de Previdência Social que permanecer em atividade sujeita a esse regime, ou a ele retornar, não fará jus à prestação alguma da Previdência Social, em decorrência do exercício da atividade, exceto ao salário-família e à reabilitação profissional, quando empregado."

Um dos recursos é o de um aposentado que pediu ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) a interrupção do pagamento da atual aposentadoria por tempo de serviço e a concessão de novo benefício por tempo de contribuição, com base nos pagamentos que voltou a fazer quando retornou ao trabalho.

A decisão dos ministros terá impacto automático em 6.831 processos semelhantes. Eles foram suspensos pelo STF até que a questão seja julgada definitivamente. O Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) defenderá a desaposentação.

IBDP comemora o voto do relator da desaposentação

O Supremo Tribunal Federal (STF) deu início ontem ao julgamento do processo da troca de aposentadoria, mas após o voto do ministro Luís Roberto Barroso, não foi concluído por falta de quórum, sendo adiado sem data prevista.

O Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP) foi representado pela diretora de atuação judicial Gisele Lemos Kravchychyn, que defendeu o direito a desaposentação.

Para Barroso a desaposentação é possível e sem devolução de valores, mas cria um recálculo da nova aposentadoria com uma reformulação do fator previdenciário em que se preserva a idade e a expectativa de sobrevida do primeiro benefício. "A decisão não era exatamente a que os segurados esperavam, mas, ainda assim, na maioria dos casos é vantajoso", explica Jane Berwanger, presidente do IBDP.

Essa decisão se aplica somente 180 dias depois, prazo em que o executivo e o legislativo teriam para fazer uma lei regulamentando a matéria. Isso somente começa a contar após o final do julgamento, se o voto do relator for acompanhado pela maioria dos ministros.

Ainda que não se tenha o resultado final, o IBDP comemora: "O relator é sempre quem mais estudou o processo, por isso o voto dele é determinante", conclui Berwanger.

Fonte: Agência Brasil
Talita Cavalcante – Edição

Colaborou André Richter

Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A Universidade Federal de Goiás (UFG) divulgou editais para concursos públicos para o cargo de professor efetivo da UFG. No total, há 30 vagas disponíveis, em diversos departamentos, nas Regionais Goiânia, Aparecida de Goiânia, Catalão e Jataí. Cada edital tem período de inscrição, formação exigida para o cargo e regime de trabalho específicos.

Para mais informações, acesse: http://sistemas.ufg.br/CONCURSOS_WEB/.

Veja as vagas disponíveis:

EA — Escola de Agronomia: 3 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 29/10/2014.

EMC — Escola de Engenharia Elétrica, Mecânica e de Computação — 1 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 29/10/2014.

EVZ — Escola de Veterinária e Zootecnia — 2 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 07/11/2014.

FAC E– Faculdade de Administração, Ciências Contábeis e Economia — 2 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 29/10/2014.

FAFIL — Faculdade de Filosofia — 1 vaga
Com o período de inscrição do dia 08/10/2014 à 05/01/2015.

FL — Faculdade de Letras — 2 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 27/10/2014.

FM — Faculdade de Medicina — 1 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 29/10/2014.

FANUT — Faculdade de Nutrição — 1 vaga
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 20/10/2014.

ICB — Instituto de Ciências Biológicas — 2 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 13/11/2014.

IM E– Instituto de Matemática e Estatística — Sendo:
Uma vaga para Goiânia e uma vaga para o Campus de Aparecida de Goiânia
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 01/12/2014.

IQ — Instituto de Química — 1 vaga
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 28/11/2014.

Regional Catalão — 9 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 29/10/2014.

Regional Jataí – 3 vagas
Com o período de inscrição do dia 30/09/2014 à 29/10/2014

Fonte: Universidade Federal de Goiás

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), sediada em Uberaba, Minas Gerais, faz seleção para o curso de Licenciatura em Educação no Campo — LECampo, com habilitação em Ciências Naturais ou Matemática para ingresso em 2015. Leia a íntegra do Edital.

Abertas no dia 6 de outubro, as inscrições vão até 13 de outubro de 2014, e serão recebidas exclusivamente pela internet, acessando a página da UFTM. A taxa de R$ 10,00 deve ser paga até 14 de outubro, por Guia de Recolhimento da União (GRU).

Vagas

São oferecidas 120 vagas, 72 para professores em exercício nas escolas do campo da rede pública, e 48 para jovens e adultos das comunidades do campo. A Universidade reserva 50% das vagas para estudantes que tenham cursado integralmente o ensino médio em escolas públicas, observados critérios estabelecidos pela Lei 12.711/2012.

A licenciatura em Educação do Campo é destinada à formação de professores para atuar nos anos finais do Ensino Fundamental e no Ensino Médio, nas áreas de Ciências Naturais ou Matemática, em escolas do campo.

O curso funcionará em turno integral no Tempo-Escola, nos meses de janeiro e julho em Uberaba, e no Tempo-Comunidade, os alunos terão apoio dos docentes em suas comunidades.

Conforme previsto no Edital, "são consideradas como escolas do campo aquelas que têm sede no espaço geográfico classificado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE como rural, e, mais amplamente, aquelas escolas que, mesmo sediadas em áreas consideradas urbanas, atendam a populações cuja dinâmica social e cultural está majoritariamente vinculada ao trabalho e aos modos de vida do campo".

Seleção

A partir do dia 6 de novembro, o candidato deverá consultar a página da UFTM para verificar o local de prova que será aplicada no dia 16 de novembro, das 13 às 17 horas, nas cidades de Uberaba, Uberlândia, Araxá, Iturama e Ituiutaba.

A seleção constará de uma prova objetiva e produção de texto, cada uma valendo 100 pontos. Serão 50 questões de múltipla escolha, versando sobre os conteúdos das Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. O gabarito será divulgado no mesmo dia da prova, a partir das 18 horas, no sítio da UFTM.

O resultado final será divulgado no dia 26 de novembro, no Núcleo de Processo Seletivo Discente e no sítio da Universidade, e a convocação para matrícula no dia 28 de novembro. As matrículas estão marcadas para 4 e 5 de dezembro, e as aulas iniciarão em 5 de janeiro de 2015.

A íntegra do Edital está disponível na página da UFTM.

Fonte: Universidade Federal do Triângulo Mineiro
Rosangela Rodrigues da Cunha – Jornalista

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Desde ontem, 9 de outubro de 2014, um novo portal do Sebrae no Youtube vai oferecer aos empreendedores uma programação inovadora e variada para apoiar, de maneira leve e divertida, os pequenos negócios. Neste dia em que o Sebrae completa 42 anos, o portal apresentará quatro novos programas, dois de periodicidade semanal e dois de frequência mensal. O canal vai oferecer aos microempreendedores individuais (MEI) e às micro e pequenas empresas, dicas de gestão e novas ideias de negócios.

Hoje, o Portal reúne vídeos produzidos principalmente para eventos ou divulgação publicitária. A nova programação se propõe a repaginar o espaço do Sebrae no YouTube, que passará a ser um espaço de exibição periódica de conteúdos de interesse dos donos de pequenos negócios. Em pauta, entrevistas, dicas sobre temas diversos, reportagens e até encontros inusitados entre empresários.

"Trabalhamos para ver o MEI se tornar microempresário, como aconteceu com a lanchonete da Rocinha, e transformar microempresas em pequenas empresas", afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. "Os novos programas do Sebrae no Youtube reforçam nossa missão de fomentar o empreendedorismo e fortalecer os pequenos negócios, e de uma maneira atraente para empresários e potenciais empreendedores", acrescenta. Os novos programas poderão ser retransmitidos por emissoras conveniadas com o Sebrae.

A primeira novidade da programação do Sebrae no Youtube será o 10 dicas para…, um programa curto, com até 1min30 de duração. Às quintas-feiras, o programa vai tratar de assuntos relacionados a todos os perfis de públicos atendidos pelo Sebrae — potenciais empresários, MEI, produtores de pequenas propriedades rurais, entre outros. O primeiro vai apresentar dicas para comércio eletrônico.

O segundo conteúdo semanal será o Curta Sebrae, série de cases temáticos, que contará com a experiência do apresentador Fred Lessa. A primeira temporada apresentará cases de turismo, apresentando empresas de sucesso nos ramos de bares, restaurantes e meios de hospedagem. Todas as terças-feiras, um novo vídeo de até 5 minutos vai falar de temas como a classificação, pela Anvisa, de bares e restaurantes em relação à segurança alimentar e o Programa Alimento Seguro (PAS), que sensibiliza os empreendedores para as boas práticas de higiene, manipulação, produção e armazenamento de alimentos.

As outras duas novidades, de periodicidade mensal, são os programas Papo de Especialistas e Afinidades. O primeiro vai mostrar, na primeira sexta-feira do mês, a conversa entre um empresário e um especialista, com duração em torno de meia hora. O primeiro programa vai tratar de empreendedorismo.

Já o Afinidades, no formato de doc reality, será veiculado na última quarta-feira do mês. O programa vai promover encontros surpresa entre dois empresários, com a intenção de estimular a troca de experiências entre os participantes. O primeiro episódio vai reunir dois empresários do setor de alimentos: André Luiz Martins, da lanchonete Mega Lanches na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, e Julio Monteiro, da MegaMatte, uma das maiores redes do Brasil em alimentação mais saudável. A Megamatte completa 20 anos em 2014 com 113 unidades distribuídas em cinco estados.

O ex-mototaxista André Luiz assumiu a Mega Lanches em 2012, em sociedade com o antigo proprietário. A virada da empresa aconteceu quando eles passaram a oferecer entrega em domicílio na favela. Setenta por cento dos pedidos são feitos pela página da empresa no Facebook. O sucesso fez com que André Luiz deixasse de ser microempreendedor individual (MEI) para se tornar um microempresário com nove funcionários. O sonho dele é espalhar a marca em outras comunidades por meio do modelo de franquias.

Serviço

Novo portal do Sebrae no Youtube

10 Dicas para…
Programetes animados em 2D
Primeiro programa: 9/10 – 10 Dicas para E-commerce
Periodicidade: semanal (quintas)

Papo de Especialistas
Programa de entrevistas
Primeiro programa: 17/10 — Empreendedorismo
Periodicidade: mensal (primeira sexta do mês)

Curta Sebrae
Cases inspiradores
Primeiro programa: 21/10 – Categorização de bares e restaurantes
Periodicidade: semanal (terças)

Afinidades (doc reality)
Primeiro programa: 29/10 – Mega Lanche e Mega Matte
Periodicidade: mensal (última quarta do mês)

Fonte: Agência Sebrae de Notícias
Débora Cronemberger – Jornalista
Telefone: (61) 3243-7851

Compartilhe esta postagem nas redes sociais