A podridão parda é uma doença causada por fungo e afeta folhas e frutos do pessegueiro. O fungo só penetra no pêssego após a mosca-das-frutas atacar o fruto. Essa é a principal doença no pomares de pêssego e a perda pode chegar até 30%. Confira agora, em mais uma reportagem da série Sistema de Alerta mosca-das-frutas, os sintomas e como controlar a podridão parda. Fonte: TV Terra Sul

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O Cerrado é o segundo maior bioma brasileiro e ocupa cerca de vinte e cinco por cento do território nacional. Localizado na porção central do Brasil, abriga mais de 10.000 espécies vegetais, uma grande variedade de animais, incluindo espécies ameaçadas como a onça-pintada, o tatu-canastra, e o lobo-guará. Conversamos com o biólogo da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Bauru, Daniel Rolim, que nos contextualiza sobre a situação do Cerrado e como o poder local pode contribuir para a sua preservação. Visitamos também o Jardim Botânico de Bauru e conversamos com o diretor Luiz Carlos, que nos conta sobre a importância das áreas de preservação ambiental. Conheça também a trajetória de pesquisa e luta pela preservação do Cerrado do professor Dr. Osmar Cavassan, da Unesp, ele nos aponta alternativas para recuperar esse bioma brasileiro. Fonte: TV Unesp

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Jornais do continente destacam que a campanha presidencial brasileira é uma das mais acirradas dos últimos tempos e confronta o norte "negro e pobre" do país contra o sul "rico e industrializado".

Em reportagem intitulada "Com as últimas forças contra o filhinho de papai", se referindo à expressão usada pelo ex-presidente Lula em relação a Aécio Neves, o jornal Süddeutsche Zeitung afirma que o segundo turno da campanha presidencial brasileira é uma disputa acirrada "que racha uma nação" entre "mulher contra homem, nordeste pobre contra sudeste rico, algo parecido com esquerda contra algo parecido com direita, vermelho contra azul".

O jornal berlinense Tagesspiegel também faz avaliação similar. "Pretos contra brancos, sul contra o norte. O candidato dos ricos contra a presidente dos pobres", escreve o periódico. "A campanha é a mais emocionante e mais venenosa dos últimos 12 anos. Se fala de uma guerra entre dois Brasis: entre o sul branco e industrializado e o norte, mais pobre e rural", acrescenta.

A versão online do espanhol El País destaca que "o Brasil escolhe entre dois modelos de país", afirmando que duas personalidades opostas disputam a presidência, duas "visões de uma sociedade que se polarizou durante a campanha". O jornal aponta que, de um lado, estão "os pobres", eleitores de Dilma e, de outro, "aqueles de maior poder aquisitivo, que esperam mais do governo" e que votariam, conforme o texto, em Aécio.

"Campanha revelou país fragmentado"

O jornal português Público avalia que "a campanha presidencial brasileira revelou um país fragmentado, pessimista e indeciso sobre a melhor maneira de prolongar as conquistas do passado". Segundo a publicação, a classe média deverá decidir a disputa. Entretanto, destaca que o resultado final dessa campanha "tensa e agressiva" é difícil de ser antecipado. "A escolha é entre a manutenção do status quo ou o risco da mudança — e o desfecho é imprevisível."

O britânico The Guardian avalia que Dilma é favorita no pleito, mas que tudo pode acontecer depois de uma campanha cheia de reviravoltas e que é "uma das mais acirradas e mais imprevisíveis da memória recente". O texto prossegue afirmando que "qualquer coisa que não seja uma vitória de Rousseff seria uma surpresa, mas tem havido muitas delas em uma corrida dramática, que tem visto viradas erráticas nas intenções de voto e divergências entre previsões de resultados da votação". A publicação diz, entretanto, que "quem ganhar vai ter que fazer concessões para garantir alianças num Congresso turbulento".

Fonte: Deutsche Welle
Autoria: Marcio Damasceno

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Estão abertas, até 3 de novembro sw 2014, as inscrições para o processo seletivo, nos níveis de mestrado e doutorado, do Programa de Pós-Graduação em Biossistemas da Universidade Federal do ABC (UFABC). Há 12 vagas para o mestrado e seis para o doutorado.

O programa oferece duas linhas de pesquisa: Modelagem e Tecnologia e Estrutura e Função. Podem se inscrever nos cursos alunos de diferentes áreas do conhecimento, como Medicina, Ciências Biológicas, Farmácia, Ciências Biomédicas, Odontologia, Química, Física e Biotecnologia.

Para solicitar a inscrição, é preciso obter antes a indicação de um orientador pertencente ao grupo de orientadores credenciados no programa.

O processo seletivo inclui prova escrita de conteúdo geral, prova escrita de conteúdo específico, entrevista e análise do currículo Lattes. Não há taxa de inscrição.

As atividades têm início previsto para fevereiro de 2015.O edital pode ser lido neste link.

Fonte: Agência Fapesp

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

O Programa de Pós-graduação em Genética do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) acaba de publicar editais para seleção de candidatos aos cursos de mestrado e doutorado, com entrada no primeiro semestre de 2015. São oferecidas 15 vagas para o mestrado e 20 para o doutorado.

O programa possui três áreas de concentração: Genética evolutiva e de populações, Genética molecular, de microorganismos e biotecnologia e Genômica e bioinformática. Interessados podem se inscrever a partir do dia 17 de novembro de 2014, preenchendo o formulário de inscrição disponível no site – clique aqui para acessar.

Mais informações podem ser obtidas telefone (31) 3409-2570.

Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da Universidade de São Paulo (USP), em Piracicaba, avalia aspectos produtivos e fisiológicos das cultivares de feijão IAPAR 81, IPR Tangará e IPR Curió em três níveis de disponibilidade hídrica. O estudo do engenheiro agrônomo Daniel Soares Alves indica que a maior produção de grãos ocorreu com disponibilidade monitorada a 0,20 e 0,30 metros de profundidade e as cultivares apresentaram resposta diferenciada para as características produtivas e fisiológicas em função da oferta de água. As cultivares IAPAR 81 e IPR Tangará apresentaram capacidade de recuperação das funções fisiológicas (fotossíntese, condutância estomática e transpiração) após redução extrema, e maior produção de raízes.

O trabalho foi conduzido no Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), na cidade de Londrina, por meio de parceria entre a Diretoria de Inovação e Transferência de Tecnologia (DIT) pela Área de Melhoramento e Genética Vegetal (AMG) do instituto e a Esalq. As cultivares escolhidas para a pesquisa foram desenvolvidas no IAPAR. Referente à produção de grãos, a cultivar IAPAR 81 apresentou redução superior a 20% na maior lâmina de irrigação, equivalente a 547 mm. De forma oposta, a cultivar IPR Tangará mostrou tendência linear em relação à disponibilidade hídrica.

Seguindo um padrão diferente às demais, a cultivar IPR Curió foi a menos produtiva, porém utilizou menor quantidade de água disponível para finalizar o ciclo de produção devido à precocidade. Uma semelhança em relação a cultivar IPR Tangará é a tendência em aumentar a produção em função da maior disponibilidade hídrica.

A IAPAR 81 é considerada promissora na tolerância ao déficit hídrico, sendo comercial e utilizada como base nos programas de melhoramento. Já IPR Tangará está entre as mais cultivadas no Brasil e apresenta tolerância intermediária a altas temperaturas e à seca, ocorridas durante a fase reprodutiva. A terceira cultivar, IPR Curió, que se encontra registrada e protegida junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e que em breve será disponibilizada aos agricultores, é diferenciada pela precocidade aliada à alta produtividade.

Agricultura irrigada

A agricultura irrigada é a maior usuária dos recursos hídricos existentes e, muitas vezes, é gerenciada de forma inadequada, prejudicando aspectos produtivos e, também, o meio ambiente. Portanto, para alcançar elevados índices produtivos, é necessário utilizar esse recurso de forma racional e escolher adequadamente as cultivares a serem plantadas.

Pensando nisso e no fato de que a cultura do feijão possui destaque no agronegócio brasileiro e na alimentação da população, o engenheiro agrônomo avaliou, em sua tese de doutorado realizada no Programa de Pós-graduação em Engenharia e Sistemas Agrícolas, na Esalq, as respostas produtivas e fisiológicas de cultivares de feijão em disponibilidades hídricas diferenciadas. "Esse conhecimento é ainda pouco difundido e necessita de pesquisas para a sua melhor compreensão", afirma Alves.

Conforme o estudo, o principal benefício apontado é a possibilidade de conhecer o requerimento hídrico das cultivares de feijão. Além disso, os resultados podem auxiliar programas de melhoramento vegetal no desenvolvimento de cultivares mais promissoras em tolerar maiores períodos de deficiência hídrica. "Outro benefício é contribuir com informações que podem ser utilizadas por produtores de feijão que utilizam irrigação em suas lavouras", reforça o autor.

Segundo o pesquisador, os estudos serão complementados com experimentos conduzidos em condição de campo com as mesmas cultivares. No momento, os resultados obtidos irão permitir ganho de tempo na identificação de cultivares capazes de recuperar suas atividades fisiológicas após períodos de deficiência hídrica sem comprometimento da produção.

"Isso permite melhorar o posicionamento desses materiais frente ao zoneamento agrícola, recomendando cultivares de feijão com características específicas para diferentes regiões de cultivo, além de oferecer suporte às decisões direcionadas ao melhoramento vegetal com foco em cultivares mais tolerantes à falta de água", conclui.

O trabalho foi orientado pela professora Patrícia Angélica Alves Marques, do Departamento de Engenharia de Biossistemas (LEB) e teve o apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Fonte: Agência USP de Notícias
Alessandra Postali, – Jornalista

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

A região sul do Estado e a fronteira oeste gaúchas têm tradição na ovinocultura. A criação de ovelhas e o artesanato em pele e lã fazem parte da cultura regional. Em Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai, uma mostra temática contou esta história para os visitantes. Fonte: Emater/RS-Ascar

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

As inscrições para o concurso que oferta 10 vagas para o mais novo campus da Universidade Federal do Paraná (UFPR) — o de Jandaia do Sul — encerram amanham (28/10/14). As áreas de conhecimento disponíveis em Jandaia do Sul são: Engenharia Agrícola; Engenharia de Alimentos; Engenharia de Produção; Física Geral; Física/Ensino de Física; Computação; Informática/Informática na Educação; Matemática/Ensino de Matemática; e Química/Química Orgânica.

Ciências da Terra

O Setor de Ciências da Terra oferta 13 vagas para docente, todas elas, para o quadro permanente da Instituição. Para uma das vagas — área de conhecimento em Geotectônica — o prazo para inscrição vai até 5 de novembro. Até o dia 11 do mesmo mês, interessados podem se habilitar a outras 10 vagas ofertadas nas áreas de Cálculo e álgebra linear, que oferta duas vagas; Cultivo de moluscos bivalves (uma vaga); Engenharia ambiental (uma vaga); Estatística (uma vaga); Física (uma vaga); Hidrologia e climatologia (uma vaga); Química geral e analítica (uma vaga); Química geral e orgânica (uma vaga);Topografia (uma vaga). Até o dia 14 de novembro, estão abertas inscrições para as áreas de conhecimento em Geografia humana: Geografia da população e geografia urbana.

Outros concursos

Até o dia 5 de novembro podem se habilitar os interessados na vaga aberta pelo Setor de Ciências Humanas, na área de Arqueologia Pré-histórica. O Setor de Ciências Agrárias recebe inscrição até o dia 13 de novembro para a área de conhecimento em Física. Até esta data, também podem se inscrever os profissionais e estudantes interessados na vaga aberta pelo Setor de Ciências Biológicas, na área de Patologia Molecular Humana. O Setor de Ciências da Saúde recebe até o dia 14, também de novembro, inscrições para os concursos nas áreas de Clínica médica e de Atenção básica em ginecologia e obstetrícia.

Sociais Aplicadas, Tecnologia e Educação

Gestão da informação é a área de conhecimento do concurso aberto pelo Setor de Ciências Sociais Aplicadas. Interessados podem se inscrever até dia 14 de novembro. Também até esta data podem se habilitar estudantes e docentes que queiram concorrer à vaga aberta pelo Setor de Tecnologia, área de conhecimento em Geotecnia. O último concurso com inscrições abertas na UFPR é o do Setor de Educação, na área de Biologia Educacional. Inscrições podem ser feitas até dia 17 de novembro.

Mais informações

Inscrições, vencimentos, provas, locais de trabalho etc. podem ser obtidas no site da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas. Clique aqui para acessar.

Fonte: Universidade Federal do Paraná
Celsina Favorito – Jornalista

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Passa a ser exibida a partir do dia 25 de outubro de 2014, a nova temporada da série Tome Ciência, na internet e na TV Alerj. O primeiro episódio fala sobre o programa sobre Startups, tendo por base a iniciativa do edital da Faperj que possibilitou a escolha de 50 projetos de inovação tecnológica a serem transformados em produtos por jovens empreendedores para serem desenvolvidos num mesmo local, com facilidades comuns.

Como serão exibidas já no sábado, dia 25, pela TV Alerj (sábado às 11, domingo às 19 e quinta às 20 horas), além das exibições regulares nas outras 23 emissoras de assembleias legislativas do país. O episódio deste sábado terá como participantes Augusto da Cunha Raupp (subsecretário estadual de Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro e coordenador do programa Startup-Rio, da Faperj em parceria com a secretaria estadual de C e T), Francisco José Batista de Sousa (professor da Universidade Federal Fluminense e coordenador da incubadora de empresas da universidade) e Marcelo Sales (engenheiro da computação e fundador de empresas que fornecem conteúdo de entretenimento móvel, pagamentos de bens virtuais, serviços de marketing e distribuição de aplicações). Mais informações: www.tomeciencia.com.br.

Assista ao primeiro epsódio da nova temporada do Tome Ciência neste link:
www.tomeciencia.com.br/startups.html.

Fonte: Faperj

Compartilhe esta postagem nas redes sociais