Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
A construção de baterias requer muita matéria prima. Quanto mais eficiente a bateria, mais complexo isso fica. Outro problema é a questão ambiental. A produção de baterias demanda muita água. Portanto, em comparação com a gasolina e o diesel, ela é ainda pior. O objetivo dos pesquisadores é tornar a produção mais eficiente, usando o mínimo possível de energia e matéria-prima. Além disso os cientistas querem desperdiçar o mínimo possível de material.

Fonte: DW Brasil

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
“Ninguém sabe onde e quem faz ciência no País”, a observação foi feita pela pesquisadora da USP Natália Pasternak, que é diretora, no Brasil, do Festival Internacional de Divulgação Científica Pint of Science: um brinde à ciência. A pesquisadora revelou dados de seu estudo mostrando que 54% das pessoas dizem que a ciência só traz benefícios e que 50% consideram os cientistas pessoas inteligentes que fazem coisas úteis para a humanidade.

Fonte: Jornalismo TV Cultura

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O Banco Central (BC) mantém taxa de juros em 6,5% por causa da desaceleração da economia. Empresários afirmam que a indefinição eleitoral também afasta os possíveis investimentos.

Fonte: Jornal da Record

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Apresentação da Orquestra Camerata Jovem do Rio de Janeiro no prédio da Assembleia Geral incluiu composições de Mozart e Bach e Aquarela do Brasil, de Ary Barroso. Moradores da Babilônia e de Vila Isabel contam sobre a emoção de tocar para diplomatas internacionais.

Fonte: ONU News

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Cientistas austríacos desenvolveram pequenos robôs autônomos que interagem com abelhas e são aceitos como membros da sociedade. Conhecendo e influenciando o comportamento desses animais, os dispositivos ajudam a desenvolver novos métodos para protegê-las da extinção.

Fonte: DW Brasil

Compartilhe esta postagem nas redes sociais