Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Os caminhoneiros cruzaram os braços e ocuparam as rodovias no dia 21 de maio. Sem liderança centralizada, as reivindicações vão desde a redução do preço do diesel à regulação dos fretes rodoviários. A greve afetou causou, ao menos, uma perda de R$ 10 bilhões para a economia.

O governo levantou a hipótese de que a manifestação era locaute. Ilegal no Brasil, esse tipo de paralisação é promovida por empresários para atender aos seus interesses. No caso, seriam os donos das transportadoras que estariam por trás da mobilização, como explica a repórter Angela Boldrini nesta edição do Sua Política.

Fonte: TV FOLHA

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O CPRM divulgou hoje, 30, o terceiro e último alerta de cheia no Amazonas. E a máxima do Rio Negro em Manaus deve ficar dentro da normalidade. As defesas civis municipal e estadual também divulgaram um balanço das ações no período.

Fonte: Band Amazonas

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Em meio a paralisação dos caminhoneiros pela redução do preço do diesel, a Petrobras anunciou um novo reajuste para a gasolina. Desde outubro de 2016, o preço dos combustíveis no Brasil acompanha o mercado internacional e suas variações.

Essa paridade ocasionou uma revisão quase que diária no preço dos combustíveis, principalmente no do óleo diesel. A partir de 31 de maio, o preço médio do litro vai ter alta de 0,74%. Ainda não se sabe quanto disso vai para a bomba, já que esse aumento é sobre o valor que sai da refinaria, sem tributação. Entenda, na reportagem, como a taxação influencia no preço final do combustível.

Fonte: tvbrasil

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
Quando o assunto é investimento em inovação, Israel só fica atrás da Suíça, segundo dados do Fórum Econômico Mundial. No universo ‘agritech’, o país do Oriente Médio é berço de startups com tecnologias que desenvolvem desde os mais modernos drones até o uso de inteligência artificial nas lavouras. Confira o quarto episódio da série Conexão Israel.

Fonte: Canal Rural

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O agricultor e guardião de sementes Anselmo José de Moura, morador do Sítio Campo Alegre, na comunidade Olaria, em Campo Formoso, no semiárido baiano, fala sobre a importância de guardar sementes no Banco de Sementes e de manter esse banco.

Agricultoras e agricultores familiares de nove dos estados do Semiárido foram convidados a partilhar um pouco do sentimento e da importância das suas sementes. Eles são guardiões e guardiãs de sementes crioulas. Em cada estado, a semente recebe um nome e são chamadas de sementes da vida, da terra, da gente, da liberdade, da fartura, da paixão, da partilha, da resistência e da tradição.

Fonte: Articulação Semiárido

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
A Copa do Mundo do Cavalo Crioulo reuniu os melhores exemplares durante uma semana de provas e exposições. Aficionados pela raça lotaram o Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. A comunidade sul-americana compareceu em peso.

Fonte: Canal Rural

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
A partir da aceleração do mundo, facilitada pelas mudanças tecnológicas, o encontro reflete sobre Zygmunt Bauman e a releitura do mal estar da civilização de Freud. Entre os pensamentos dos autores houve a reflexão dupla sobre o poder destruidor da guerra e o poder de um novo ethos dado pela internet. Em meio a tantos caminhos possíveis, a nossa vontade de segurança é redefinida pelo caráter passageiro e contraditório do individualismo que se exibe a todo instante em redes. Como pensar o instantâneo que aspira ao total e a permanência do efêmero? Como repensar a memória da barbárie declarada e objetiva das guerras em meio à sutileza de outra destruição, a do homem individual e livre?

Fonte: Território Conhecimento

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Clique na imagem para ver o vídeo
0.jpg
O governo informou hoje que o compromisso do governo é com o preço que o diesel vai chegar aos caminhoneiros e não com “a forma como isso vai acontecer”. O ministro Carlos Marun deu a declaração aos jornalistas após a coletiva do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, e do chefe do Estado Maior-Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho.

Marun disse que o caminhoneiro terá, a partir de hoje (1º de junho), o preço do diesel R$ 0,46 mais barato em relação ao preço praticado dia 21 de maio, quando a greve da categoria foi deflagrada. Os postos terão que informar o preço antigo e o preço novo, com desconto. “O nosso compromisso é com o valor do diesel no tanque. A forma como vai acontecer está sendo definida e redigida”

Fonte: tvbrasil

Compartilhe esta postagem nas redes sociais