A Embrapa Trigo prestou uma homenagem à Cotricampo como Cooperativa Amiga da Embrapa. A placa foi entregue ao Presidente da Cooperativa, Gelson Bridi, no dia 22/02, durante a 4ª Expoagro Cotricampo, em Campo Novo, RS. 

A Embrapa Trigo e a Cotricampo desenvolvem trabalhos em parceria em diversas áreas, com os primeiros experimentos instalados na cooperativa muito antes da primeira edição da Expoagro. De acordo com o Chefe-Geral da Embrapa Trigo, Osvaldo Vieira, a aproximação com a assistência técnica é o melhor caminho para levar o conhecimento da pesquisa até o produtor e a cooperativa tem papel decisivo neste fluxo de informações para a adoção de tecnologias.
[more]
“Não existe desenvolvimento tecnológico no campo sem assistência técnica e extensão rural de qualidade. Quando vemos uma região se destacar no cenário agrícola, tem sempre uma cooperativa forte por trás apoiando o produtor”, avalia Vieira.

O Presidente da Cotricampo, Gelson Bridi, agradeceu o reconhecimento da Embrapa e destacou a importância deste tipo de parceria: “a cooperativa precisa de bases sólidas para difundir tecnologias que realmente podem ajudar o produtor e a Embrapa tem trabalhado para fortalecer o nosso departamento técnico, deixando a equipe melhor preparada para orientar o cooperado na tomada de decisão no campo”. Ele lembrou, ainda, o papel da Expoagro Cotricampo na difusão de tecnologias e debates políticos: “a feira precisa ser um espaço tanto de fomento ao desenvolvimento da agricultura, quanto para a defesa do produtor, nosso cooperado, que tem voz através da cooperativa. Por isso o esforço em reunir várias empresas e instituições que asseguram a representatividade desta feira”.

Resultados no campo

Após a cerimônia de abertura da Expoagro Cotricampo, no dia 22/02, foram apresentados alguns resultados do trabalho em parceria com a Embrapa Trigo. O Chefe de Transferência de Tecnologia Jorge Lemainski destacou que a Cotricampo trabalha com cerca de 70 mil hectares de cultivo no inverno, um número que representa quase 30% da área cultivada no verão. “Ainda podemos melhorar o uso no inverno, mas a Cotricampo está muito acima da média do Estado (RS), onde são cultivados 6 milhões de hectares no verão e menos de um milhão de hectares no inverno. Obviamente os resultados com conservação de solo e produção de grãos no ano serão melhores com o planejamento de três safras no ano, além das pastagens para produção de leite”, explica Lemainski.

Para o engenheiro agrônomo da Cotricampo, Rodolfo Richter, o solo é o ponto de partida para o investimento do produtor: “Não adianta colocar os melhores insumos num solo com baixo potencial produtivo. O resultado pode ficar abaixo do esperado ou até fechar a lavoura no negativo”. Ele destaca o trabalho do departamento técnico da cooperativa e a busca constante por atualização para que o produtor faça a “coisa certa, na hora certa e de forma correta”, segundo o agrônomo, o melhor caminho para o investimento na lavoura se transformar em renda.

A apresentação sobre solos na vitrine da Cotricampo chamou a atenção, com a apresentação pelo analista da Embrapa Jorge Lemainski ao lado dos profissionais do departamento técnico da Cotricampo Rodolfo Richter e Lucas Kuntzler. A Embrapa Trigo também apresentou cultivares de trigo, soja e forragens, além do atendimento no estande institucional na 4ª Expoagro Cotricampo. O pesquisador da Embrapa Trigo Paulo Bertagnolli foi um dos debatedores no Fórum Soja Brasil, realizado no primeiro dia da feira (21/02).

A Embrapa Trigo prestou uma homenagem à Cotricampo como Cooperativa Amiga da Embrapa. A placa foi entregue ao Presidente da Cooperativa, Gelson Bridi, no dia 22/02, durante a 4ª Expoagro Cotricampo, em Campo Novo, RS. 

A Embrapa Trigo e a Cotricampo desenvolvem trabalhos em parceria em diversas áreas, com os primeiros experimentos instalados na cooperativa muito antes da primeira edição da Expoagro. De acordo com o Chefe-Geral da Embrapa Trigo, Osvaldo Vieira, a aproximação com a assistência técnica é o melhor caminho para levar o conhecimento da pesquisa até o produtor e a cooperativa tem papel decisivo neste fluxo de informações para a adoção de tecnologias. “Não existe desenvolvimento tecnológico no campo sem assistência técnica e extensão rural de qualidade. Quando vemos uma região se destacar no cenário agrícola, tem sempre uma cooperativa forte por trás apoiando o produtor”, avalia Vieira.

O Presidente da Cotricampo, Gelson Bridi, agradeceu o reconhecimento da Embrapa e destacou a importância deste tipo de parceria: “a cooperativa precisa de bases sólidas para difundir tecnologias que realmente podem ajudar o produtor e a Embrapa tem trabalhado para fortalecer o nosso departamento técnico, deixando a equipe melhor preparada para orientar o cooperado na tomada de decisão no campo”. Ele lembrou, ainda, o papel da Expoagro Cotricampo na difusão de tecnologias e debates políticos: “a feira precisa ser um espaço tanto de fomento ao desenvolvimento da agricultura, quanto para a defesa do produtor, nosso cooperado, que tem voz através da cooperativa. Por isso o esforço em reunir várias empresas e instituições que asseguram a representatividade desta feira”.

Resultados no campo

Após a cerimônia de abertura da Expoagro Cotricampo, no dia 22/02, foram apresentados alguns resultados do trabalho em parceria com a Embrapa Trigo. O Chefe de Transferência de Tecnologia Jorge Lemainski destacou que a Cotricampo trabalha com cerca de 70 mil hectares de cultivo no inverno, um número que representa quase 30% da área cultivada no verão. “Ainda podemos melhorar o uso no inverno, mas a Cotricampo está muito acima da média do Estado (RS), onde são cultivados 6 milhões de hectares no verão e menos de um milhão de hectares no inverno. Obviamente os resultados com conservação de solo e produção de grãos no ano serão melhores com o planejamento de três safras no ano, além das pastagens para produção de leite”, explica Lemainski.

Para o engenheiro agrônomo da Cotricampo, Rodolfo Richter, o solo é o ponto de partida para o investimento do produtor: “Não adianta colocar os melhores insumos num solo com baixo potencial produtivo. O resultado pode ficar abaixo do esperado ou até fechar a lavoura no negativo”. Ele destaca o trabalho do departamento técnico da cooperativa e a busca constante por atualização para que o produtor faça a “coisa certa, na hora certa e de forma correta”, segundo o agrônomo, o melhor caminho para o investimento na lavoura se transformar em renda.

A apresentação sobre solos na vitrine da Cotricampo chamou a atenção, com a apresentação pelo analista da Embrapa Jorge Lemainski ao lado dos profissionais do departamento técnico da Cotricampo Rodolfo Richter e Lucas Kuntzler. A Embrapa Trigo também apresentou cultivares de trigo, soja e forragens, além do atendimento no estande institucional na 4ª Expoagro Cotricampo. O pesquisador da Embrapa Trigo Paulo Bertagnolli foi um dos debatedores no Fórum Soja Brasil, realizado no primeiro dia da feira (21/02).

Compartilhe esta postagem nas redes sociais