DELEGAÇÃO DO CAZAQUISTÃO REFORÇA PARCERIA COM A EMBRAPA

Texto produzido por Embrapa

O presidente da Embrapa Sebastião Barbosa se reuniu na sexta-feira (22 de março) com a vice-ministra da Agricultura do Cazaquistão, Gulmira Issayeva, representantes da Embaixada do país estrangeiro no Brasil e da Meat Union of Kazakhstan, instituição que representa a produção cazaque de carnes, e a delegação estrangeira da Embaixada. Na pauta do encontro, a discussão de possibilidades de parceria entre os dois países e a expectativa do governo estrangeiro sobre a colaboração da pesquisa brasileira.

“Para nós, o mais importante nesta parceria, é a experiência do Brasil, a transferência da tecnologia desenvolvida aqui, que pode contribuir com o desenvolvimento da agropecuária do Cazaquistão, com a competitividade dos nossos produtos no mercado internacional”, disse a vice-ministra.

Este ano, o Embrapa e o National Agrarian Science-Educations Center (Nasec) assinaram memorando de entendimento com o objetivo de ampliar os programas de cooperação e intercâmbio nas áreas de pesquisa e tecnologia agropecuária, nas áreas de recursos naturais e mudanças climáticas, novas ciências (biotecnologia, nanotecnologia e geotecnologia), automação, agricultura de precisão e tecnologias de informação e comunicação, segurança fitossanitária na cadeia produtiva, sistemas de produção, tecnologia agroindustrial e química verde, segurança de alimentos, nutrição e saúde, competitividade na agricultura e políticas relacionadas à ciência. O objetivo do Nasec é integrar ciência e educação com a produção agropecuária, a partir da análise, definição de prioridades e monitoramento de programas científicos e técnicos.

Durante a reunião, o presidente Sebastião Barbosa destacou o potencial da Embrapa em colaborar com o país. “Nos 46 anos de pesquisa agropecuária, a Embrapa conseguiu mudar a história do desenvolvimento agropecuário nacional, transformando o perfil brasileiro de importador para exportador de alimentos”, disse ele, ressaltando o nível de qualificação dos pesquisadores que atuam nas Unidades Descentralizadas, que trabalham pela melhoria da produtividade e da qualidade da produção nos trópicos. O presidente destacou ainda a competitividade brasileira no mercado internacional e as parcerias que a Empresa mantém em projetos científicos com instituições de pesquisa e universidades.  

No mesmo dia, a delegação do Cazaquistão esteve no Ministério da Agricultura, onde o secretário de Defesa Agropecuária, José Guilherme Leal, e a vice-ministra de Agricultura, Gulmira Isayeva, assinaram acordo na área sanitária que permitirá ao Brasil exportar animais vivos para o país.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais