Fonte: Kennedy Alencar

Autoridades públicas não podem agir como o “tiozão do WhatsApp”. Devem evitar formular políticas públicas ancoradas em impressões ou achismos. O presidente Jair Bolsonaro apresenta propostas com voluntarismo. Tem ideias atrasadas e inconsistentes.

É preciso responsabilidade ao propor uma política pública. O ideal é ouvir especialistas contra e a favor, levar em conta dados científicos e experiências de sucesso ou fracasso.

O que não pode é propor o afrouxamento de normas de segurança no trânsito com tamanha leviandade _exatamente o que o presidente da República fez nesta semana.

*

Sem foco

Bolsonaro deveria estar preocupado em arrumar votos para a reforma da Previdência.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Kennedy Alencar

O ex-presidente Lula terá mais uma frente de batalha. A Justiça Federal do Distrito Federal acatou denúncia contra o petista por suposta propina na concessão de empréstimo do BNDES para obra da Odebrecht em Angola. Os ex-ministros Antonio Palocci (Fazenda) e Paulo Bernardo (Planejamento) também viraram réus.

Ex-presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro já disse que é um erro criticar esses empréstimos que foram feitos para exportação de serviços. Afirmou não ver erro na política adotada pelo banco.

É um erro demonizar esses empréstimos, porque eles são importantes para o país.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais