Fonte: Senado Federal

A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) debateu em audiência pública, nesta quarta-feira (12), os impactos negativos da indústria, principalmente da química, no agronegócio. O debate requerido pelo senador Lasier Martins (Podemos-RS) tratou da necessidade de modernização do agronegócio brasileiro e da possibilidade do uso de agrotóxicos genéricos para baratear os custos da produção nacional.

O presidente da Associação dos Funcionários do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), Saulo da Costa Carvalho, defendeu o uso de agrotóxicos genéricos para reduzir os custos na agricultura.




Segundo ele, apesar dos genéricos serem uma boa opção, há carência de pesquisadores para a aprovação do uso desse tipo de produto.

— A inovação tem que ser uma opção, que valham você fazer esse aporte maior, como genérico, como os similares. Qual é o nosso problema na análise? O número reduzido de pesquisadores, porque ele só pode ser feito por pesquisadores mesmo — avaliou.

O senador Lasier Martins concordou que faltam recursos para o desenvolvimento de novas tecnologias no campo.

— Mas temos pouca oportunidade de ingressar no ramo das novas tecnologias por dificuldades que são conhecidas em todos os setores do Brasil. Faltam recursos — admitiu.

Já o representante do Ministério da Agricultura Rafael Mafra rebateu as críticas de que há uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil. Ele ressaltou que esses produtos passam pela aprovação de vários órgãos reguladores antes de serem comercializados.

— Não existe o uso indiscriminado. No último exame que a Anvisa fez, em 2015, houve apenas 3 de uso não autorizado de agrotóxico. A quantidade de agrotóxico presente nos alimentos é segura para o ser humano e para o meio ambiente — argumentou.

Os participantes da audiência também destacaram a necessidade de que sejam tomadas medidas para diminuir a fila de produtos do agronegócio que aguardam pelo registro de patente.

Da Rádio Senado

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)



Clique aqui para ver esta matéria na íntegra em Senado Federal.

Compartilhe esta postagem nas redes sociais