Fonte: Kennedy Alencar

O Brasil está numa encruzilhada. Pode seguir o caminho de uma democracia plena ou a trilha de uma república de banana. As conversas reveladas pelo “Intercept Brasil” não podem ser ignoradas, sob pena de o país tomar o segundo rumo.

A exposição de conversas dos principais atores da Lava Jato tem interesse público. O “Intercept Brasil” está fazendo jornalismo ao expor o modus operandi de Sergio Moro, Deltan Dallagnol e cia.

Se a lei vale mesmo para todos, o STF (Supremo Tribunal Federal) deve anular a condenação de Lula decidida por Moro no caso do apartamento no Guarujá.

Foi errada a forma como o hoje ministro da Justiça conduziu o processo do petista.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Câmara dos Deputados

O Projeto de Lei 1522/19 estabelece critérios para definir empreendimentos de turismo rural da agricultura familiar. O texto também determina responsabilidades do poder público para apoio ao desenvolvimento da atividade.

Pela proposta, empreendimentos de turismo rural da agricultura familiar são os que desenvolvem atividades turísticas sustentáveis nos estabelecimentos de agricultores familiares. O texto define que tais atividades são as que valorizam, respeitam e compartilham o modo de vida, as economias, o folclore, os festejos típicos, o patrimônio cultural e natural desses agricultores ou das comunidades em que se localizem.

De acordo com o projeto, o turismo rural deve obedecer aos seguintes princípios: ser ambientalmente sustentável; ter diversificação produtiva e agregação de renda às famílias e comunidades rurais; valorizar o conhecimentotradicional; difundir conhecimentos e tradições rurais para as famílias urbanas; e garantir a segurança do visitante.

A proposição também determina que o poder público apoie o desenvolvimento dos empreendimentos de turismo rural e regulamente o comércio local de alimentos e produtos agroindustriais e artesanais de origem animal ou vegetal da agricultura familiar.

O autor do projeto, deputado Pastor Gildenemyr (PMN-MA), avalia que a aliança entre turismo e agricultura familiar fortalecerá estes setores em todo o território brasileiro, além de gerar renda ao agregar valor às atividades agrícolas, artesanais e agroindustriais, colaborando com a preservação do patrimônio natural e cultural.

“Com o turismo rural, será possível ao agricultor familiar somar acréscimos de receita na troca de atividades ligadas à hospedagem, alimentação, cultura e lazer, sendo possível ainda comercializar diretamente sua produção com os visitantes”, disse o autor.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

O Dia do Algodão foi realizado no dia 15 de junho, em Roda Velha, distrito de São Desidério (BA), uma iniciativa da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) com o intuito de reunir no mesmo ambiente, cotonicultores, pesquisadores, tradings, instituições financeiras e empresas de insumos agrícolas.
O evento contou com cerca de 1.400 pessoas. Divididos em cinco grupos, os participantes do Dia do Algodão na Bahia conferiram quatro estações técnicas, com temas relacionados à tecnologia, prevenção de doenças e pesquisas do universo algodoeiro.

A estação sobre Fitossanidade contou com duas palestras dos pesquisadores Valdinei Sofiatti, da Embrapa Algodão, e Marcondes Ferraz, da Círculo Verde Consultoria Agronômica & Pesquisa, que trataram dos temas “Manejo e controle de tigueras e soqueiras do algodão x Bicudo-do-algodoeiro” e “Manejo e controle de Tigueras em áreas de rotação”, respectivamente.

A estação denominada de Pesquisa tratou do tema “Monitoramento e manejo de nematoides em grandes áreas”, com palestra proferida pelo fitopatologista da Embrapa Algodão Fabiano Perina, e “Estimativa de produtividades e perdas por apodrecimento em cultivares no Oeste da Bahia”, ministrada pelo pesquisador da Fundação Bahia Murilo Barros Pedrosa.

O Dia do Algodão foi marcado pela presença de: compradores, instituições financeiras, fornecedores de insumos e também estudantes e visitantes em geral, além da participação de parlamentares e o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Alceu Moreira (MDB-RS).

A Bahia é o segundo maior produtor de algodão do País.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

Nos últimos sete anos, 21 mil pessoas foram capacitadas em tecnologias de baixa emissão de carbono em todo o estado

Acontece entre os dias 17 e 19 de junho, na Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas/TO), a “Capacitação continuada de agentes multiplicadores em tecnologias de ILPF”. Com 20 horas de duração, o curso é voltado para técnicos e produtores proprietários de Unidades de Referência Tecnológica (URTs) que participaram dos módulos anteriores.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais