Fonte: Faemg

Profissionais que trabalham na área da educação nas cidades de Soledade de Minas e Conceição do Rio Verde vivenciaram oito horas de palestra, dinâmicas e práticas pedagógicas inovadoras oferecidas pelo Projeto Conviver, do Sistema Faemg/Senar Minas. O objetivo é apresentar uma nova proposta de trabalho e formas de lidar com a adolescência nos dias de hoje, prezando pela harmonia e o respeito entre professor e aluno.

Segundo o mobilizador do Sindicato dos Produtores Rurais de Conceição do Rio Verde, Flávio Lúcio de Almeida Carneiro, foram realizados seis projetos.




“Nós contamos com a parceria das prefeituras dos dois municípios para realização dos cursos, que foram muito bem aceitos pela comunidade; superou as expectativas. Com certeza iremos realizar mais ações dessas no município e na nossa extensão de base, que é São Thomé das Letras”.

O Projeto Conviver trabalha o relacionamento entre profissional da educação e o adolescente, com perspectivas inovadoras. As atividades envolveram profissionais que atuam em escolas públicas e na Apae e alunos dos cursos de Pedagogia e Letras. O projeto teve o apoio das escolas, do Instituto São José e da Coosaber.

A instrutora Solange Ferreira Ribeiro trabalhou com as turmas as peculiaridades comportamentais da adolescência, processo de solidificação da identidade, conflito de geração, tipos e características socioculturais, influência da mídia nos padrões comportamentais, transtornos alimentares e comportamentais; hierarquia vertical x hierarquia horizontal: pirâmide da aprendizagem, autoritarismo, autoridade, exercício do poder e mediação de conflitos.

Para a secretária municipal de educação de Soledade de Minas, Cíntia Mendes Garcia, o curso foi sensacional. “O Projeto Conviver foi um presente de Deus – um projeto com temas abordados que são de grande necessidade para nós, que somos agentes transformadores na educação. Nas oito horas paramos para refletir e ouvir, aprender compartilhar o nosso dia a dia dentro da escola – voltado para o aluno e para nós, enquanto profissionais”.

Millene Hess Junqueira atua em duas escolas. São 13 anos trabalhando como educadora. Ela conta que o curso foi excelente, um dos melhores que já participou. “Foram oito horas muito bem aproveitadas; vi que precisava mudar algumas posturas para chegar até os jovens de hoje. O curso renovou minhas forças, conhecimentos e formas de trabalho. Foram sensacionais as dinâmicas desenvolvidas pela instrutora Solange; ela abriu para roda de conversas, acrescentou muito em minha profissão”.

A participante Adriana Lígia Pereira Andrade Meirelles tem 30 anos na educação e desde 2017 é palestrante da Bett Educar. Ela conta que já participou de muitos cursos, mas esse foi diferenciado: “foi ótimo. A instrutora muito iluminada. Estávamos precisando desse momento, foi espetacular. Foi essencial parar, pensar, retomar novos rumos, conhecimentos na área. Esperamos que outros cursos sejam realizados na escola. Sem palavras; foi muito bom, palestra interativa, dinâmicas, estratégias, tudo perfeito. Receptividade do grupo, foi sensacional”, elogia.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais