Fonte: Embrapa

Com a Caravana 4.0, evento que integra o Ideas for milk, teve início o esforço de pesquisadores e analistas da Embrapa Gado de Leite na mobilização de professores e estudantes para o Vacathon, que acontece de 28 de outubro a primeiro de novembro de 2019.

Trocadilho com as palavras “vaca” e “hackathon” (maratona de programação), o Vacathon reunirá cerca de 100 estudantes e professores de instituições de ensino visitadas pela Caravana 4.0. Eles ficarão acampados na sede da Embrapa Gado de Leite, em Juiz de Fora (MG) e, nos quatro dias do evento receberão mentoria de especialistas renomados em vários aspectos da atividade leiteira, além de visitar o Campo Experimental da instituição e a fábrica do Instituto de Laticínios Cândido Tostes/Epamig.

Participar do Vacathon é ponta pé inicial para jovens que buscam crescer no mercado da tecnologia.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Faemg

A multinacional norueguesa Yara, fornecedora de fertilizantes fosfatados e nutrientes para plantas, iniciou a extração e beneficiamento de rochas fosfáticas, além da produção de concentrado, matéria-prima para fertilizantes, em Serra do Salitre, no Alto Paranaíba. As operações consistem na primeira etapa do projeto da companhia em Minas de erguer um complexo mínero-industrial, orçado em R$ 2,6 bilhões, com previsão de entrada em funcionamento em meados do ano que vem. As obras do empreendimento estão na etapa final, com o trabalho de 3,5 mil pessoas na construção.

Como informou ao Estado de Minas o presidente da Yara Brasil, Lair Hanzen, o planejamento é produzir no complexo 1 milhão de toneladas de fósforo por ano a partir do segundo semestre de 2020, gerando 1,2 mil empregos permanentes.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Cepea

Agora é lei. Do produtor ao varejista, todos os integrantes de cadeias hortifrutícolas precisam se adaptar e realizar os procedimentos envolvendo a rastreabilidade. E, na edição deste mês, a Equipe da Revista Hortifruti Brasil, publicação do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP, avaliou como os agentes da cadeia das frutas e hortaliças estão se preparando para atender às exigências e quais são as principais dúvidas a respeito da nova regulamentação sobre a rastreabilidade.

Para os produtos do então denominado “grupo 1” (são eles: citros, maçã, uva, batata, alface, repolho, tomate e pepino), a chamada a “rastreabilidade plena” está em vigor desde o dia 1º de agosto.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais