Fonte: Embrapa

Setembro/2019 – 3ª Semana – Região Sul

O Prosa Rural desta semana fala sobre as geadas fora de época ou que acontecem na primavera e podem causar muitos danos às fruteiras de clima temperado, como as videiras. O pesquisador Henrique Pessoa dos Santos, da Embrapa Uva e Vinho, explica quais são esses danos e os métodos disponíveis para minimizar as perdas na safra. Para saber mais, é só ficar ligado no Prosa Rural, o programa de rádio da Embrapa!

Região Sul

Manejo do parreiral em geadas fora de época

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

Setembro/2019 – 3ª Semana – Região Norte e Região Nordeste/Vale do Jequitinhonha

O Prosa Rural desta semana chama atenção para a importância das boas práticas na produção de amendoim, um dos grãos mais consumidos pela população brasileira. No programa, a pesquisadora Cleísa Cartaxo, da Embrapa Acre, fala sobre a problemática da contaminação do amendoim por aflatoxinas, que são toxinas produzidas por fungos, com alto potencial cancerígeno. Então, todo cuidado é pouco.

O pesquisador da Embrapa Algodão, Tarcísio Gondim, também participa do programa e explica as técnicas para prevenir a contaminação desse grão.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

Setembro/2019 – 3ª Semana – Região Centro-Oeste/Sudeste

Esta semana, o Prosa Rural fala sobre o manejo do cultivo da mandioca no Cerrado. 
O Brasil é o segundo maior produtor de mandioca do mundo, ficando atrás apenas da Nigéria. Nos últimos anos, o rendimento médio anual de produção de raízes de mandioca foi de cerca de quinze toneladas por hectare. Mas os estudos mostram que a cultura tem um potencial muito maior e pode chegar a produzir 90 toneladas por hectare, se forem adotados alguns cuidados no manejo da cultura. Quem explica esse assunto é o pesquisador da Embrapa Cerrados, Josefino Fialho.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

As exportações dos Cafés do Brasil nos oito primeiros meses deste ano de 2019 atingiram um volume físico equivalente a 26,99 milhões de sacas de 60kg, as quais foram vendidas ao exterior pelo preço médio de US$ 124,78 e geraram uma receita cambial de US$ 3,36 bilhões.  Com essa performance, o total exportado no período é o maior volume registrado nos últimos cinco anos, com um crescimento de 30,8% nas exportações e respectivo aumento na receita cambial de 7,3%, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Do volume físico total exportado, o equivalente a 5,04 milhões de sacas de 60kg, que correspondem a 18,7% desse volume, são considerados cafés diferenciados, cujas sacas foram comercializadas ao valor médio de US$ 156,24 e arrecadaram US$ 788,97 milhões de receita cambial, montante que corresponde a 23,4% desse valor.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais