Fonte: Embrapa

O pesquisador da Academia de Ciência e Tecnologia do Nepal, Dipak  Gyawali, defendeu maior envolvimento da sociedade civil na formulação de políticas públicas para a questão hídrica. “Temos ideia de que só os governos criam políticas, mas o mercado influencia nas tomadas de decisões e esquecemos do lado cívico, da sociedade civil.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Faemg

“Valeu a pena!” É assim que Anderson Holz, de 23 anos, descreve a sua participação no curso de Pasteurização do Leite e na Fabricação de Laticínios e Afins/Produtos Especiais, promovido pelo Sistema Faemg/Senar Minas e a Rede de Valorização de Itueta para o Desenvolvimento Autossustentável (Rede Vidas), em Quatituba, distrito do município de Itueta, no Vale do Rio Doce.

Anderson mora na Comunidade Sossego, no município de Resplendor, e participou do curso no final de setembro em Itueta.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Faemg

Sessenta produtores de 30 propriedades rurais do Vale do Rio Doce estão participando do Programa Negócio Certo Rural (NCR), fruto de uma parceria entre o Sebrae e o Sistema Faemg/Senar Minas. Nesta semana, dois eventos tiveram início, na terça-feira (1), em Santa Rita de Minas, e na quarta-feira (2), em Piedade de Caratinga. Em cada uma das duas cidades do Vale do Rio Doce, o programa está atendendo 15 duplas.

Samuel Gonçalves, mobilizador da turma em Santa Rita de Minas, diz que a grande preocupação do Senar Minas é a forma com que o proprietário do empreendimento trata a gestão de seus negócios.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Faemg

Com o crescimento do número de jovens no meio rural interessados em assumir cargos no agronegócio ou continuar o trabalho na propriedade da família, a demanda por instrutores preparados para lidar adequadamente com pessoas nessa fase do desenvolvimento também aumentou – exatamente para suprir essa necessidade, o Senar Minas realizou, nos dias 4 e 5 de outubro, sua V Jornada Pedagógica – Ensino-Aprendizado de Jovens e Adolescentes.

A iniciativa é conduzida pela Coordenadoria Pedagógica e reuniu em Belo Horizonte 46 instrutores atuantes em diversas áreas de Formação Profissional Rural e Promoção Social.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Faemg

Há dois anos, Claita dos Reis Cipriano, de Nova Ponte, não imaginava que teria que reorganizar sua alimentação. Diagnosticada com Diabetes Tipo II (pacientes que não precisam de controle com insulina, apenas medicação), o açúcar foi banido da rotina alimentar e a restrição foi incluída no cardápio.

Foi uma dificuldade trocar o café tradicional pelo adoçado artificialmente. Além dela, na família existe uma criança com restrições alimentares (a glúten e lactose). Para ter novas perspectivas para uma alimentação mais inclusiva, ela se inscreveu no curso de Produção Artesanal de Alimentos sem glúten, Lactose e Açúcares oferecido pelo Sistema Faemg/Senar Minas.

“A gente não vê muito esses tipos de alimentos diferenciados para comprar e pessoas ensinando a fazer alimentos sem glúten e lactose.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

Pesquisadores da Embrapa Cerrados foram palestrantes no 9º Encontro Regional de Produtores de Maracujá e 1º Encontro Regional dos Fruticultores, realizado no dia 2 de outubro no Núcleo Rural Pipiripau, em Planaltina (DF). Os encontros promoveram o debate e a troca de experiências sobre o cultivo do maracujá e de outras espécies frutíferas, buscando aprimorar o conhecimento sobre o cultivo e a comercialização e fortalecer a cadeia produtiva da fruticultura no Distrito Federal. 

Devido ao uso intensivo de tecnologia e à atuação de instituições de pesquisa e de extensão rural, o DF tem a maior produtividade de maracujá do País, cerca de 35 ton/ha, mais que o dobro da média nacional, de 14 ton/ha.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

Quando o assunto são as mudanças climáticas, a floresta e seus produtos têm ficado no centro das atenções. Para discutir o assunto, o XXV Congresso Mundial da União Internacional de Organizações de Pesquisa Florestal (IUFRO) trouxe a plenária “Florestas e produtos florestais para um futuro mais verde”.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais