Fonte: Embrapa

Planta de Robusta Amazônico. Foto: Renata Silva.

Pesquisa trouxe nova identidade ao café que agrega valor e promove transformação social na Amazônia

Trabalhos realizados pela Embrapa e parceiros já demonstraram que Rondônia, devido às suas características de clima, solo e seleção genética, é produtor de cafés robustas ou “arrobustados” – cruzamentos de cafés da espécie canéfora, variedades conilon e robusta, com predominância deste último. 

Como o estado é o maior representante da cafeicultura na Amazônia, não demorou muito para que a alcunha de Robusta e Amazônia fizesse parte do mesmo nome e passassem a representar o grão produzido em Rondônia e em toda a região Amazônica. 

Apesar da necessidade de uma identidade para os cafés amazônicos já ter se mostrado apropriada em pesquisas anteriores, o nome Robusta Amazônico só foi divulgado pela primeira vez em 2016, na primeira edição da Revista Cafés de Rondônia, da Embrapa, que trazia esta terminologia em seu editorial.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais