Fonte: SBT




Segundo estudo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), aproximadamente 11,6 milhões de brasileiros terminaram 2019 desempregados. Por volta de 751 mil trabalhadores conquistaram uma vaga no mercado de trabalho no último trimestre do ano passado, o que fez com que a taxa fechasse em 11,9%, menor índice desde 2017.Entre as causas do crescimento estão as vendas de fim de ano. No entanto, há dados que preocupam: 27,6 milhões de brasileiros estavam sem emprego ou trabalhando menos do que gostariam em 2019, número recorde de subutilização da força de trabalho.A informalidade continuou aumentando, chegando a 41% da população ocupada. Essa é a maior taxa em quatro anos. O IBGE alerta para o impacto que isso tem na previdência. Hoje, você tem uma grande massa de trabalhadores no Brasil que não contribui, afirma Adriana Araújo Beringuy, coordenadora de pesquisa do Instituto. Trabalhadores por conta própria, a maioria sem CNPJ. Pequeno empregador que nem tem a formalidade, ali, do seu pequeno estabelecimento, completa.Para mudar esse panorama, será necessário acelerar o ritmo de contratações. A boa notícia é que a expectativa, pelo menos para 2020, é uma melhora um pouco até mais rápida do que em 2019. Mas, mesmo assim, a gente precisaria dar um impulso ainda maior para nos próximos dois, três anos, retomar o nível que a gente tava em 2014, afirma Daniel Duque, economista da FGV.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais