Fonte: Embrapa

As plantas frigoríficas nos Estados Unidos e Europa fecharam as portas devido aos surtos do novo coronavírus, temporariamente. Nacionalmente, os frigoríficos tomaram medidas preventivas de combate ao covid-19.

No cenário brasileiro, com o gado engordado a pasto e abatedouros menores distribuídos o risco de impacto pelo fechamento de frigoríficos ou redução da capacidade operacional são menores.




Entretanto, há o risco desses locais tornarem-se epicentros de surtos em cidades do interior, como o que acontece, atualmente, no município de Guia Lopes da Laguna em Mato Grosso do Sul. 

Dessa forma, com menor demanda interna, rebanho a pasto, ociosidade de plantas e uso de menores, o risco de desabastecimento cai. Contudo, o avanço da propagação da pandemia pelo interior do País, exige adequações, que elevam a sanidade da carne bovina produzida.

Leia mais no Boletim CiCarne, semana 16 a 22 de maio, “Surtos de novo coronavírus em frigoríficos e o abastecimento do mercado de carne bovina“, com a análise dos especialistas da Embrapa, integrantes do Centro de Inteligência da Carne (CiCarne). 

FONTE

Embrapa Gado de Corte

Mais informações sobre o tema

Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)

www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais