Fonte: Euronews




Os sistemas europeus de vigilância sanitária tentam avaliar todas as fontes possíveis de novas epidemias. As ONGs apontam o dedo aos riscos associados à produção industrial de carne e de lacticínios. A organização para a defesa do ambiente Greenpeace não considera o setor como uma ameaça direta mas sublinha o papel acelerador que a criação intensiva de gado pode desempenhar no contexto de uma pandemia. A ONG denuncia a destruição de ecossistemas e das florestas a fim de alimentar o gado. As perdas ambientais amplificam os riscos de contacto entre animais e seres humanos o que aumenta o risco para a saúde humana. Os ambientalistas denunciam as más condições de criação de gado nas explorações industriais.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais