Fonte: Alexandra Makowski




Helton Muniz, o maior colecionador de frutas do mundo, mostra sua plantação para a jornalista Alexandra Makowski.Em seu terreno, de 60 mil metros quadrados, no município de Campina do Monte Alegre (a 220 km de São Paulo). Helton cultiva mais de 1.300 espécies de árvores frutíferas raras. Ele começou aos 15 anos de idade quando seus pais se mudaram para esta mesma propriedade, onde todos ainda vivem juntos. De lá para cá se passaram mais de 20 anos (Helton atualmente tem 36) e sua obra é reconhecida em todo o planeta, recebendo visitantes em geral e botânicos das mais variadas partes do globo para conhecer e admirar seu trabalho. Helton é um autodidata da botânica. Ele nunca cursou uma universidade, mas seu conhecimento sobre as plantas que cultiva impressiona. Ele sabe os nomes populares de cada uma, o nome científico, as características, a origem, a família a que a planta pertence, as informações sobre a época da frutificação, os detalhes sobre como ocorre a polinização e muito mais. O que Helton criou é um verdadeiro banco da biodiversidade de nosso planeta, é uma biblioteca viva em se tratando de como a natureza escreve sobre sua própria riqueza. Louvado seja este homem que criou e cuida desta belíssima coleção viva das frutas do mundo e vê como missão disseminar todo conhecimento que acumulou durante os anos. Como ele mesmo faz questão de ressaltar: sua coleção é Patrimônio da Humanidade. “Isso é um conhecimento que não pode ficar fechado numa gaveta, num herbário, na universidade ou na coleção de alguém… ficar lá trancado a sete chaves. A frutífera, a planta, a árvore, seja o que for, é Patrimônio da Humanidade, que tem que ser conhecido e todos têm o direto de plantar. ”Produção, Roteiro, Apresentação e Edição: Alexandra MakowskiImagens: Ricardo Pasquarelo

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais