Fonte: Canal Rural




Realizada pelo Sistema CNA/Senar no estacionamento do Parque da Cidade, em Brasília, a Feira Segura no sistema drive thru reuniu produtores e consumidores, no sábado, 27, pela manhã, que puderam escolher e comprar sem sair do carro mais de 350 tipos de produtos entre hortifrútis, verduras, queijos, carnes, doces e flores.

De dentro dos carros, consumidores puderam escolher produtos, repassar pedidos, realizar pagamentos e receber as mercadorias. Para se proteger do contato e um eventual contágio pelo novo coronavírus, uma das formas de pagamentos mais indicadas é via PipPay. De fácil acesso, a ferramenta eletrônica permite que o comprador faça suas compras em questão de segundos, sem precisar ter contato com equipamentos ou dinheiro.

O estímulo à comercialização de produtores agropecuários e da agroindústria foi aprovado pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina. “Através do drive thru você dá as condições das pessoas não estarem juntas, dá segurança, traz o produtor de volta que precisa produzir e vender. Acho que a ideia é magnífica e dando certo, com certeza, nós vamos poder replicar isso no Brasil todo”, elogiou.

Outdoors anunciavam os produtos disponíveis e espécies de cardápios eram entregues aos ocupantes dos carros para que eles pudessem escolher as mercadorias.

No sistema, os carros paravam em estações. A primeira era para a realização dos pedidos, a segunda para o pagamento e nas três estações seguintes era possível retirar os produtos embalados e higienizados.

A empresária Daisy Ribeiro se surpreendeu com o formato da feira. “Achei fantástica a iniciativa. Super segura, organizada, nota mil! Além da gente ter a oportunidade de comprar, tem muita variedade, a lista está gigante!”. A pedagoga Sonia Olesko também aprovou o modelo: “Vou levar couve, alface, suco… Achei ótimo, valeu a pena!”.

De acordo com o sistema CNA/Senar, 350 mercadorias diferentes foram oferecidas ao público pelos 32 feirantes participantes. “A CNA sempre teve uma preocupação muito grande, desde o início desse projeto, de oferecer a variedade necessária para atender a população. Acontece que nós nos surpreendemos com toda essa quantidade e oferta de produtos que está realmente nos colocando muito felizes nesse momento”, comemorou o diretor de inovação do CNA/Senar, Matheus Ferreira.

Vitor Lara, que fabrica geleias e doces, não participava de feiras desde março, quando a pandemia atingiu o Brasil. O produtor comemorou as vendas e espera que a Feira Segura se repita com frequência. “Não tava conseguindo vender, né? Muito pouco comércio. Mas, agora, com esse apoio do CNA/Senar, também da Secretaria de Agricultura, estão abrindo portas pra muita gente. Mas ainda tem muitos produtores que estão precisando. Eu quero vender meu produto, mas tem muitos parceiros da gente, feirantes, que estão em casa passando por necessidades”.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais