Fonte: Embrapa

Embrapa apresenta tecnologias para cultura da soja na AgroBrasília

A Embrapa Soja irá apresentar relevantes tecnologias para o sistema produtivo da cultura soja, por meio de cinco palestras e uma live, durante a Feira Internacional dos Cerrados – AgroBrasília, que irá ser realizada de 6 a 13 de julho, em formato digital.




Os pesquisadores irão apresentar informações sobre o inoculante (Azototal) para incrementar o capim-braquiária; a metodologia de Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo (DRES); o método de avaliação de potássio a campo para a cultura da soja (Fast-K); cultivares de soja convencional (não-transgênicas) e o equipamento para produção de broto de soja, o Tecnobroto. 

Entre os destaques na plataforma on-line da Agrobrasília, estão as lives na programação oficial. No dia 10, às 16h, o pesquisador Adilson de Oliveira Jr., da Embrapa Soja, abordará o Fast-K: tecnologia para determinar potássio em soja em condições de campo. O potássio (K) é o segundo nutriente mais exigido e também o segundo mais exportado pela cultura da soja. Esta alta exportação (cerca de 20 kg/ha de K2O para cada tonelada de grãos) pode levar à redução da disponibilidade de K no solo, caso os produtores não reapliquem quantidades de fertilizantes potássicos compatíveis com as exportadas.  

Inoculante para capim-braquiária

A Azospirillum brasilense é classificada como “bactéria promotora do crescimento de plantas”. O principal efeito desse microrganismo é a produção de fitormônios, que resultam, principalmente, em incrementos consideráveis na biomassa de raízes. “Com o maior crescimento das raízes, a capacidade da forrageira para explorar o solo em busca de nutrientes e água é ampliada e permite, inclusive, maior aproveitamento do fertilizante aplicado”, explica a cientista da Embrapa.

DRES – Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo A Universidade Estadual de Londrina (UEL) e a Embrapa, apoiadas por diversas instituições, desenvolveram um método inovador de avaliação visual da estrutura superficial dos solos tropicais e subtropicais, denominado Diagnóstico Rápido da Estrutura do Solo (DRES). Com resultados obtidos diretamente no campo e sem a necessidade de avaliações laboratoriais, o DRES permite, de forma rápida, a tomada de decisão sobre práticas de manejo para melhorar a qualidade dos solos. A estrutura do solo é componente essencial da fertilidade, porque influencia o comportamento físico, químico e biológico do solo, dando sustentação à produtividade agrícola. Até agora no Brasil, a estrutura das camadas superficiais do solo vinha sendo avaliada por meio de métodos quantitativos que não a caracterizavam precisamente e eram de difícil aplicação e interpretação em condições de campo. “O DRES foi desenvolvido para atender as especificidades de monitoramento da qualidade do solo brasileiro de forma rápida e fácil. Nosso intuito é facilitar o diagnóstico e melhorar os critérios para a tomada de decisão sobre a adoção de práticas de manejo que melhorem a qualidade estrutural do solo”, avalia o pesquisador da Embrapa Soja, Henrique Debiasi. Mais informações em https://www.embrapa.br/en/dres

Cultivares de soja convencional

Tecnobroto

O custo da montagem do equipamento é de aproximadamente R$3 mil. Além de paladar agradável, os brotos de soja têm alto valor nutritivo, devido principalmente ao alto teor de proteína. O pesquisador Marcelo Álvares de Oliveira, da Embrapa Soja, diz que a produção do broto de soja, com o Tecnobroto, leva entre três e sete dias e pode ser feita em qualquer época do ano sem a necessidade de solo, de fertilizantes, de agrotóxicos e de luz solar direta. “Para cada quilo de semente de soja, produzimos cerca de 2,5 kg de brotos”, explica. 

FONTE
Embrapa Soja
Lebna Landgraf – Jornalista

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais