Fonte: Canal Rural




A canola é mais uma opção interessante para a safra de inverno. Além das belas lavouras e do bom preço da saca, ela traz ganhos ao produtor rural, principalmente pela rotação de culturas, quebra de ciclo de algumas doenças e melhora do solo.

A Associação Brasileira dos Produtores de Canola (Abrascanola) estima que o grão ocupa cerca de 37 mil hectares nesta safra, crescimento de 12% no Brasil. “Na região noroeste [do Rio Grande do Sul], teve um crescimento de 20%. Os produtores estão, ano após ano, acreditando na cultura porque, além do zoneamento agroclimático, ela tem uma garantia de compra e o produtor tem um rendimento muito interessante”, diz Vantuir Scarantti, presidente da entidade.

O agricultor Rafaelo Rigon, de Boa Vista das Missões (RS), investe na cultura há vários anos, em parceria com empresas que comercializam o grão. “Implementamos a canola em rotação ao trigo, porque o trigo estava muito ruim de preços nos últimos anos. A cultura mostrou uma viabilidade muito boa de adaptação”, conta.

Isa Rigon, estudante de Agronomia e filha do Rafaelo, conta que a rotação da cultura com o trigo e a cevada diminui o aumento de patógenos nas gramíneas de inverno. “Estava um ano bem favorável, nossa expectativa estava alta na canola”, conta.

Este ano, os Rigon plantaram 200 hectares, mas colherão com prejuízo por causa da geada que atingiu o estado no fim de ano. “A produção na região fica de 22 a 28 sacas por hectare, mas, este ano, com a última geada que teve, a quebra foi bem acentuada. Tem lavouras em que houve perda de até 80%”, diz.

Scarantti confirma a quebra significativa na produção desta safra. “Nas avaliações preliminares, estimamos uma quebra de 35% a 40% da produtividade estimada”, afirma. Apesar disso, o presidente da Abrascanola destaca que a cultura está compensando em virtude do preço. “Hoje, o produtor que optou em fazer contrato, está recebendo preço de soja, que hoje está variando, soja balcão, de R$ 125 a R$ 130. Mesmo com a produção reduzida, paga o custo de lavoura”, pontua.

Além dos benefícios da canola para o produtor rural, o analista Paulo Ferreira, da Embrapa Trigo, também destaca as vantagens para os demais elos da cadeia. “Para a indústria, é muito importante o cultivo porque é uma opção para a produção de biodiesel a nível de Brasil. Para o consumidor, é um óleo de boa qualidade e um alimento funcional por ter grande quantidade de ômega 3, vitamina E e baixo teor de gordura saturada”, diz.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais