Fonte: EFE




Um dos maiores produtores de vinho do mundo, o Chile começa a apostar em novos nichos de mercado que estão na moda entre os consumidores: as garrafas ecológicas, orgânicas, biodinâmicas e até mesmo veganas.

A indústria vinícola chile já é caracterizada pela sustentabilidade, cujo selo está presente em mais de 80% da bebida exportada, mas tem se adaptado a novas exigências.

O mercado de vinhos orgânicos, feitos sem nenhum tipo de defensivo ou fertilizante, por exemplo, cresceu 20% em 2019 em todo o mundo, mas a produção ainda é insuficiente para atender a demanda em locais desenvolvidos, como Estados Unidos, Europa e Japão.

Outro conceito que vem crescendo é o da agricultura biodinâmica, alicerçada sobre o fechamento de todo o ciclo de produção no mesmo local, ou seja, sem a interferência de elementos externos. Assim, as cascas das uvas viram fertilizantes para as vinhas, por exemplo.

Os vinhos veganos também são outra moda que está emergindo no país. Apesar de soar um pouco estranho que o vinho utilize elementos de origem animal, o processo de purificação e retirada de impurezas pode ser feito com a proteína da clara do ovo, por exemplo, o que não acontece com os vinhos veganos.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais