Fonte: Embrapa

Integrando a programação oficial da Expointer, anualmente o Jornal do Comércio e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs) promovem a tradicional cerimônia de divulgação do premio O Futuro da Terra, que assim como a feira, em 2020 será virtual. O pesquisador Marcos Botton, da Embrapa Uva e Vinho, irá receber o prêmio na categoria Inovação e Tecnologias Rurais, na solenidade que acontece às 15h30 do dia 30 de setembro de 2020, no canal do JC no YouTube (link).

Criado em 1997, em parceria com a Fapergs, “O Futuro da Terra” reconhece e destaca pesquisadores, agricultores e instituições que mais têm contribuído para o desenvolvimento do agronegócio e a preservação ambiental, através de práticas inovadoras e sustentáveis.




Os premiados para as diferentes categorias (veja abaixo) são selecionados através do Comitê das Ciências Agrárias e de agentes do agronegócio.

Marcos Botton está entre os ganhadores na categoria Inovação e Tecnologias Rurais como resultado da sua atuação buscando e desenvolvendo estratégias para o manejo integrado de pragas da videira e das frutíferas de clima temperado (macieira, morangueiro e pessegueiro), buscando a redução do uso de agrotóxicos. Ele é graduado em Engenharia Agronômica pela Universidade Federal de Pelotas (1990), com mestrado (1994) e doutorado (1999) em Ciências Biológicas pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ) na Universidade de São Paulo, e pós-doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley nos Estados Unidos (2008). Desde 1997 ele é pesquisador da área de entomologia da  Embrapa Uva e Vinho, onde desde 2018 também atua como chefe de Transferência de Tecnologia.

Ao longo dos 24 anos de realização do prêmio “O Futuro da Terra” , esta será a quarta vez que um pesquisador da Embrapa Uva e Vinho recebe a distinção. Em 2008, o pesquisador e melhorista Umberto Camargo, que foi o articulador do Programa de Melhoramento genético de uva da Embrapa, recebeu a premiação na categoria Novas Alternativas Agrícolas. Em 2010, o pesquisador Osmar Nickel também foi agraciado na mesma categoria, como reconhecimento pelo seu trabalho na área de virologia. Já em 2017, o trabalho pioneiro e agregador na temática das Indicações Geográficas de vinhos garantiu ao pesquisador Jorge Tonietto a conquista do prêmio na Categoria Cadeias de Produção e Alternativas Agropecuárias. E agora, em 2020, o pesquisador Marcos Botton receberá na categoria Inovação e Tecnologias Rurais.

Categorias e ganhadores da 24a Edição do Prêmio “O Futuro da Terra”

Categoria Especial
Egon Klamt – UFRGS

Categoria Inovação e Tecnologias Rurais
Itabajara da Silva Vaz Jr. – UFRGS
Márcia Rogrigues Capellari – IMED
HUB – Cluster do AgroTech
Marcos Botton – Embrapa Uva e Vinho

Categoria Cadeias produtivas e Alternativas Agrícolas
Aroni Sattler – UFRGS
Moacir Cardoso Elias – UFPel

Categoria Preservação Ambiental
Luis Antonio Ávila – UFPel
Nelson Antônio Baldasso – Emater/Ascar

Categoria Startup do Agronegócio
Silo Verde do empreendedor – Manolo Machado
Aegro do empreendedor – Pedro Martins Dusso

FONTE
Embrapa Uva e Vinho
Viviane Zanella – Jornalista

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.

Clique aqui para divulgar notícias e artigos no Agrosoft



Compartilhe esta postagem nas redes sociais