Fonte: Minhas Plantas




Se as folhas das suas plantas estão murchas, o que vem logo à sua cabeça? Falta de rega ou… excesso? Pois é, tanto a falta quanto uma quantidade muito grande de água podem causar o murchamento das folhas. Nossa jardineira Carol Costa explica neste vídeo, cheinho de dicas. Quando uma planta tem falta de água no substrato, ela tenta poupar esse precioso líquido. Em muitas espécies, como o lírio-da-paz, é bem visível o truque que a planta usa: primeiro a pontinha começa a ficar murcha, depois a folha e, em casos mais extremos, até mesmo o caule começa a ficar mole e pendente. Nestes casos, uma rega de emergência costuma dar conta do recado, tem um link aqui embaixo, mostrando o passo a passo. Mas, e quando é excesso de água, como descobrir e corrigir? Primeiro, respira fundo e siga esta listinha de dicas pra evitar ou mesmo, resolver regas excessivas.

Dica 1: dedômetro – Use esse “sofisticado” equipamento que todo jardineiro possui – ele já vem de fábrica! Com a ponta do dedo, toque o substrato e observe: se saiu limpinho, a planta precisa de rega. Se a ponta do dedo está suja, já tem água na terra. Tá muito molhado? Epa, pode ser que o furo do vaso esteja obstruído! Use uma chave de fenda e, suspendendo o vaso, cutuque o furo pra tentar tirar alguma pedra, argila expandida ou torrão que esteja tampando o buraco do dreno. Se o recipiente não tem furo ou é um cachepô, é hora de providenciar ou um novo vaso ou, fazer um buraco pra que a água escoe. Substrato tá encharcado? Antes que a planta comece a apodrecer, tente desplantá-la e, espalhe a terra numa superfície, pra secá-lo naturalmente. Depois, replante. Se não der pra fazer isso, segure a rega por enquanto e deixe a planta em um local bem ventilado.

Dica 2: vaso inadequado – Um vaso errado pode se transformar num vilão ao invés de ser a morada da sua planta. Se a planta tá murcha, mesmo com regas, pode ser que o tamanho do vaso seja muito pequeno pra acomodar raízes, substrato e água na medida certa. A solução é colocar a moça num recipiente maior, com mais substrato e espaço pra comportar raízes e umidade na quantidade ideal. Às vezes, não é o tamanho, e sim, o material que é errado. Vasos de terracota, por exemplo, permitem que a água evapore mais rapidamente e, isso pode ser ótimo pra algumas espécies e, péssimo pra outras. Um ótimo truque é, além de trocar a planta de recipiente, colocar vermiculita no substrato. Esse material retém água e manterá a terra mais úmida de uma forma natural. Se você está molhando a planta todos os os dias, tem algo errado aí. Sol forte, vento ou vaso pequeno pode ser um dos motivos que evaporam a água mais rápido do que o desejado. Se é uma muda, você pode usar o truque de um saco plástico pra fazer uma mini-estufa ou, até mesmo, uma redoma pra garantir que a plantinha não sofra com falta de água, até atingir o tamanho pra se virar sozinha. Plantas como girassol, petúnia, e campânula, possuem folhas mais macias e que seguram pouca água. São ótimas candidatas pra locais sem vento e vasos maiores, pra garantir mais umidade no solo e menos dor de cabeça pra você.

Dica 3: calor – Algumas plantas sinalizam o calor murchando, como a alface. Mesmo num substrato adequado e bem irrigado, essa planta vai ficar com as folhas molengas quando a temperatura está alta, seja num dia muito ensolarado de sol esturricando ou, naquele mormaço de céu nublado mas com clima de sauna. Fique esperto com plantas de climas frios mas, ensolarados, como é o caso do alecrim. Uma praia do litoral do Mediterrâneo possui vento e muito sol, mas é um clima frio, diferente daquela brisa abafada e úmida de um litoral da nossa Mata Atlântica. É mais comum ver esse murchamento pelo calor em plantas de clima temperado ou, de folhas muito finas. Parece complicado mas, não é, basta observar a espécie da sua planta, o substrato, o vaso que ela está e, como tá o clima. Se ficar de olho vivo e ter calma, não será surpreendido por uma planta dramática e, nos casos mais sérios, você resolverá o problema sem precisar tomar um copo de água com açúcar.

Link: Rega de emergência – https://minhasplantas.com.br/tv/rega/como-fazer-uma-rega-de-emergencia-para-suas-plantas/

Espécies mostradas no vídeo: couve (Brassica oleracea var. acephala); manjericão (Ocimum basilicum); ciclame (Cyclamen persicum); alecrim (Rosmarinus officinalis).

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais