Fonte: Agência Bori


FOTO: ROBERTO PARIZOTTI / FOTOS PÚBLICA

• Pesquisa da FGV descreve grupo de trabalhadores “invisíveis” que recebe auxílio emergencial
• Renda usual de 74% desses trabalhadores não excede R$1.254 mensais
• Com auxílio emergencial, ganho médio dos trabalhadores invisíveis foi de 38%

Um contingente de 38 milhões de trabalhadores brasileiros que recebeu o auxílio emergencial do governo federal durante a pandemia não está inscrito no Cadastro Único do governo federal e, por isso, não receberá os benefícios do Bolsa Família quando o auxílio emergencial for extinto.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Faemg

Mesmo em tempo de pandemia, o produtor de leite João Geraldo Braga (foto acima) está conseguindo manter a produção e garantir a renda em Presidente Olegário, graças ao aprendizado nos cursos do Sistema FAEMG/SENAR/INAES.

Produtor de leite há cerca de 25 anos, João já fez diversos cursos do SENAR, por meio da parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais: Administração, Criação de Novilha, Ordenha, Qualidade do Leite e Trator.  Atualmente, a produção está em torno de 450 litros de leite por dia, vendidos a um laticínio.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

As inscrições referentes ao Edital 01/2020 Programa de Bolsas Estímulo à Inovação Embrapa – Convênio Embrapa – CNPq estão prorrogadas até 15 de outubro de 2020, para as vagas que ainda não foram preenchidas.

“Temos oportunidades de bolsas para Iniciação Tecnológica, Especialista Visitante e de Desenvolvimento Tecnológico Industrial, para atuar em banco de dados, desenvolvimento mobile e outras soluções para agropecuária. As atividades poderão ser desenvolvidas em home-office.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: Embrapa

O projeto ‘Lagos do São Francisco’, uma cooperação entre a Embrapa Semiárido (Petrolina-PE) e Chesf, com o apoio do BNDES, tem levado um conjunto de inovações tecnológicas a pequenos agricultores do Semiárido, com foco na produção de frutas. Por meio de capacitações e treinamentos, a iniciativa vem fornecendo orientações e insumos para a instalação de áreas demonstrativas, os chamados Campos de Aprendizagem Tecnológica (CATs).

Um desses CATs é o de limão Tahiti, implantado em dezembro de 2019 nos municípios de Poço Redondo (SE) e Delmiro Gouveia (AL).

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais