Fonte: Jornal da Cultura




Por conta da pandemia, tanto as redes pública quanto privada terão permissão até o fim de 2021. As instituições poderão organizar o conteúdo e oferecê-lo de forma remota. A adoção da carga horária à distância vai ficar sob a responsabilidade de cada rede ou instituição. Caberá ainda às secretarias de educação ou às unidades escolares redefinirem os critérios de avaliação dos estudantes. A proposta do Conselho Nacional de Educação (CNE) recomenda ainda a não reprovação dos alunos. O texto ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais