Fonte: Jornal da Cultura




O arroz, por exemplo, superou 40% mais caro desde o início do ano, segundo o IBGE. E o aumento do feijão foi superior a 30%. O preço dessa alta é pago principalmente pela população com menor rendimento. As comunidades se ajeitam como podem para lidar com a falta de recursos. Como acontece no Jardim Miriam, também na zona sul da capital.

Clique aqui para assinar GRATUITAMENTE o Agrosoft e receber todos os dias no seu email as notícias em destaque.



Compartilhe esta postagem nas redes sociais