Fonte: BBC Brasil

A baiana Anna Luisa Beserra, de 21 anos, acaba se tornar a primeira brasileira a vencer o prêmio Jovens Campeões da Terra, principal premiação ambiental das Nações Unidas para jovens entre 18 e 30 anos.

A homenagem acontecerá em um baile de gala marcado para o dia 26, durante a Assembleia Geral da ONU, em Nova York.

Acostumada a laboratórios químicos e termos científicos desde a adolescência, Beserra explica com simplicidade a invenção para aqueles nunca viram um tubo de ensaio na vida.

“A gente passa protetor quando vai à praia justamente para nos protegermos contra a radiação ultravioleta.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: BBC Brasil

Todos sabemos que uma boa noite de sono nos deixa muito mais bem dispostos. Mas talvez você não saiba que a falta dele pode causar vários problemas de saúde e levar à morte precoce.

Quem diz isso é Matthew Walker, professor de neurociência e psicologia na Universidade da Califórnia, Berkeley, nos Estados Unidos. Walker é autor do livro Why We Sleep (Por que dormimos, em tradução livre).

Segundo ele, estamos dormindo cada vez menos. “As pesquisas da década de 40 mostram que um adulto médio dormia 7,9 horas.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: BBC Brasil

As pessoas que adotam uma dieta vegana, que exclui a carne ou qualquer alimento de origem animal, devem, entre outros cuidados, se certificar de que estão consumindo quantidade suficiente de um nutriente fundamental, mas pouco conhecido, para o cérebro.

A colina, que ajuda na comunicação entre células nervosas, é encontrada em maior concentração em carnes e laticínios.

E quem não ingere esse tipo de alimento corre o risco de não obter colina suficiente, alerta a nutricionista Emma Derbyshire em artigo publicado na revista científica BMJ Nutrition, Prevention & Health.

O nutriente, que também está associado à função hepática, está presente principalmente no ovo, no leite e na carne.

Mas existem alternativas.

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais

Fonte: BBC Brasil

Apesar de defender a proteção da Amazônia, a Europa tem sua parcela de culpa na redução da cobertura florestal no Brasil ao aumentar as importações de produtos brasileiros considerados vilões do desmatamento, como a carne.

Essa é a opinião da alemã Carina Zell-Ziegler, especialista em energia e clima do Öko-Institut, instituto de pesquisa ambiental do setor privado sem fins lucrativos sediado na Alemanha.

No ano passado, a União Europeia foi a terceira maior importadora de carne brasileira, depois de China e Hong Kong, segundo dados do Ministério da Economia.

Zell-Ziegler se baseia em estudos que mostram uma associação entre a maior demanda por carne e soja e o aumento do desmatamento da Amazônia e do Cerrado.

Isso porque, diz ela, para elevar sua produção, fazendeiros acabam expandindo suas propriedades sobre áreas de conservação, primeiro, para o cultivo de grãos e, posteriormente, para a pecuária.

“Se o apetite por produtos como carne e soja cresce, isso acaba impulsionando o desmatamento”, diz ela à BBC News Brasil.

Por outro lado, representantes do agronegócio brasileiro defendem ser possível aumentar a produção sem desmatar.

Segundo Zell-Ziegler, o desmatamento no Brasil, que vinha crescendo, mas registrou um pico neste ano, coincidiu com um aumento das importações de carne brasileira pela União Europeia – em 2018, as vendas do produto ao bloco bateram recorde histórico, totalizando US$ 544,3 milhões (R$ 2,3 bilhões).

Clique para saber mais…

Compartilhe esta postagem nas redes sociais